Palace Hotel - Caxambu

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Balneário de Caxambu retratado nos tapetes da procissåo de Corpus Christi.

Valorizando nossa cidadeBalneário de Caxambu retratado nos tapetes da procissão de Corpus Christi







Compartilhado por  Julio Caminha

Inaugurado o Ponto de Apoio para Registro de Ocorrências da PM – MG no Fórum de Caxambu

Inaugurado o Ponto de Apoio para Registro de Ocorrências da PM – MG no Fórum de Caxambu

Dr. Raphael Ferreira Moreira e Ten. Leandro Moreira
O Dr. Raphael Ferreira Moreira ( Juiz de Direito da Comarca de Caxambu – MG ) e o Ten. Leandro Moreira ( Comandante da PM de Caxambu – MG ), inauguraram o novo Ponto de Apoio da Policia Militar de MG, situado no Fórum de Caxambu, onde se poderá realizar o REDS ( Registro de Evento de Defesa Social ), o antigo B.O. ( Boletim de Ocorrências ). O local fica disponível para a Polícia Militar durante o periodo das 12:00 h às 18:00 h e para o REDS ( Antigo B.O. ) o horário é das 13:30 h às 14:30 h e das 16:30 h às 17:30 h, de Segunda a Sexta-Feira. A parceria entre o Poder Judiciário de Minas Gerais e a Polícia Militar de Minas Gerais visa trazer mais um serviço para a população de Caxambu – MG, pois vai facilitar o acesso para a realização de REDS, pois o Fórum fica localizado bem no Centro da Cidade.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

RESTAURANTE BOM SABOR OBTÉM O CERTIFICADO DE EXCELÊNCIA TRIPADVISOR DE 2016

RESTAURANTE BOM SABOR OBTÉM O CERTIFICADO DE EXCELÊNCIA TRIPADVISOR DE 2016



O Restaurante Bom Sabor anunciou hoje que recebeu o prêmio do Certificado de Excelência TripAdvisor®. Este certificado, agora no seu sexto ano, premia restaurantes e empresas de hotelaria  que obtiveram avaliações excelentes por parte dos viajantes no TripAdvisor no último ano. Os destinatários do Certificado de Excelência incluem alojamentos, restaurantes e atrações situados em todo o mundo que tenham proporcionado de forma contínua uma experiência de cliente de qualidade. 

"Com o Certificado de Excelência, o TripAdvisor honra as empresas  que receberam elogios e classificações de forma sistemática por parte dos viajantes”, referiu Heather Leisman, Vice-presidente do departamento de Marketing industrial, TripAdvisor. “Este reconhecimento ajuda os viajantes a identificarem e reservarem propriedades que prestam regularmente um serviço fantástico. O TripAdvisor orgulha-se de desempenhar um papel fundamental ao ajudar os viajantes a sentirem-se mais confiantes nas suas decisões referentes a reservas.”



O Certificado de Excelência tem em conta a qualidade, a quantidade e a atualidade das avaliações enviadas pelos viajantes no TripAdvisor ao longo de um período de 12 meses. Para ser elegível, uma empresa tem de manter uma classificação geral no TripAdvisor de pelo menos quatro em cinco, ter um número mínimo de avaliações e tem de estar na lista do TripAdvisor há pelo menos 12 meses.

Restaurante Bom Sabor

Convite - Audiência Pública



Compartilhado por  Dorcas Veiga 

terça-feira, 24 de maio de 2016

Câmara trabalha na apuração de suposto pedido de propina

Câmara trabalha na apuração de suposto pedido de propina

       

O construtor Osvaldo Gonçalves da Silva protocolou na Câmara, no dia 23 de fevereiro, uma denúncia referente ao suposto pedido de propina pelo prefeito em relação à obra da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Vila Verde. Diante desta situação foi formada uma Comissão Especial composta pelos vereadores Alessandro Fortes (Sandrinho do Som), Denílson Martins (secretário) e Marcos Halfeld, para apurar os fatos, no dia 29. A Comissão ouviu três testemunhas, bem como o construtor, nos dias 1o e 4 de março.  Teria que apresentar o parecer, no dia 14, o que não ocorreu, pois aguardava respostas de um requerimento apresentado ao Executivo durante a Reunião Ordinária, no dia 29 de fevereiro, solicitando informações a respeito da citada obra.
       Durante a Reunião Ordinária realizada pela Câmara, no dia 14 de março, foi lido um comunicado do construtor Osvaldo Gonçalves conclamando a população para cobrar dos seus representantes medidas assegurando o afastamento imediato do prefeito. Na oportunidade, o presidente Fábio Curi informou que a Câmara estava tomando todas as medidas cabíveis, inclusive cobrando do Executivo as respostas do requerimento elaborado pela Comissão, subscrito por todos os vereadores, solicitando informações sobre o caso.
       O relatório da Comissão Especial foi apresentado durante a Reunião Ordinária, no dia 21 de março. Na oportunidade, foi apresentado também o Requerimento nº 27/16, assinado por todos os vereadores, exceto Joaquim Fernandes e Nilton Américo, requerendo a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com a finalidade de apurar possíveis irregularidades na realização da obra da UBS do bairro Vila Verde.
       A Comissão foi composta no dia 4 de abril pelos seguintes vereadores: Clóvis Almeida (PSDB – membro), Jean Carlos (PDT – relator), Hercílio Nogueira Filho (PMDB – presidente), Marcos Halfeld (DEM – secretário) e Nilton Américo (PP – membro).  
       No dia 20 de maio foi realizada audiência de instrução (oitiva do senhor Osvaldo Gonçalves da Silva) perante a CPI constituída para apurar possíveis irregularidades na contratação de empresa, na realização e na execução da obra da UBS Vila Verde. Os trabalhos de apuração continuam em andamento na Casa.
 Câmara ouviu autor da denúncia de suposto pedido de propina
 Construtor Osvaldo Gonçalves da Silva depõe na Câmara, no dia 20 de maio
 A seguir, o depoimento na íntegra:
Respondendo às perguntas da Comissão Parlamentar de Inquérito, o construtor Osvaldo Gonçalves da Silva declarou que prestou serviços ao Município de Caxambu no posto de saúde no Vila Verde, de junho de 2014 até o final de 2015; que não teve contrato formalizado por escrito, que foi somente verbal; que o valor acordado no Gabinete do Prefeito foi de R$ 335 mil, que o pagamento era feito para a Empresa 3G Locações e Edificações Ltda. – ME em parcelas de acordo com as medições e que o valor seria repassado para ele; (que o valor acordado para a ampliação do Centro de Educação Infantil Caxambu Velho foi de R$ 89 mil); que havia um documento assinado pelo senhor Márcio da 3G com o acordo entre eles, que também tinha uma gravação; que recebeu uma ligação do senhor Márcio da 3G para que ele, depoente, construísse o posto de saúde do bairro Vila Verde propondo pagar o montante de R$ 280 mil, como o depoente não concordou chegaram ao valor de R$ 335 mil; que presenciaram o acordo para a realização daquela obra os senhores Márcio, Alexandre, Denise e o prefeito Ojandir Belini, no Gabinete; que ele recebia o pagamento através do senhor Márcio da 3G que depositava em sua conta os valores; que tinha os comprovantes dos depósitos realizados em sua conta bancária; o depoente se comprometeu a apresentar à essa Comissão os documentos bancários que comprovam o recebimento dos valores acordados; que não tinha conhecimento do valor da licitação da obra; que a empresa vencedora do processo licitatório foi a 3G; que conheceu os sócios da empresa 3G no Gabinete do Prefeito; que era o senhor Márcio da 3G quem recebia da prefeitura pela obra; que ficaram faltando 10% da obra para ser concluída quando o depoente deixou de prestar os serviços por falta de pagamento; que faltava receber uma medição de R$ 56 mil e outras duas parcelas decorrentes de aditivo, sendo respectivamente uma de R$ 42.900,00 e outra de R$10.900,00; que foi necessário o depoente pagar engenheiro para a elaboração da planilha de custos para aditivar o contrato; que o depoente não sabe quem lhe deve, se a empresa 3G ou o município, pois firmou acordo dentro do Gabinete do Prefeito e que pretende mover ação contra o município e a empresa 3G para receber os valores restantes; que não tinha conhecimento se a obra já foi concluída; que não sabia informar quem deu continuidade à obra; que já contratou advogado para ingressar com ação contra o município e a empresa 3G, não sabendo informar se o mesmo já entrou de fato ou não com os referidos processos. O presidente da CPI estabeleceu o prazo de cinco dias para que o depoente apresentasse os documentos bancários comprovando os valores depositados em sua conta pela realização da obra. Continuando seu depoimento, o depoente informou que o senhor Márcio disse a ele que não poderia pagar mais de R$ 335 mil pela obra, pois tinha que ficar com 5%, pagar 5% para o prefeito e R$ 4.000,00 para o Alexandre, além dos impostos; que em nenhum momento ficou combinado que o depoente pagaria os “5%”. O depoente confirmou que o senhor Márcio falou na presença da senhora Denise, do senhor Alexandre e do senhor prefeito Ojandir Belini que tinha que dar 5% do valor da obra para o chefe do Executivo. O procurador do prefeito, advogado Daniel Luiz de Souza Rezende, registrou que o seu cliente nada exigiu. Continuando seu depoimento, o senhor Osvaldo disse que todos os funcionários foram registrados em sua empresa “Caxambu Construções LTDA. – ME”; que os vereadores Eliane, Nilton, Joaquim e Alessandro (Sandrinho) e o prefeito iam à obra durante a execução; que comprou todo o material necessário para a obra; que o engenheiro civil da prefeitura Gabriel Ferreira Filho acompanhava a execução da obra e a compra de materiais; que os responsáveis pela empresa 3G não vinham acompanhar e fiscalizar a obra; que as medições eram feitas por ele depoente e pelo engenheiro Gabriel; que conheceu os responsáveis pela empresa 3G no Gabinete do Prefeito; e que o senhor Márcio da 3G ligou para o depoente convidando-o para uma reunião no Gabinete para tratarem a respeito da obra. Facultada a palavra ao prefeito para as suas perguntas, respondeu que não sabia informar quem assinava as medições para o recebimento. O presidente da CPI Hercílio Nogueira Filho solicitou ao depoente, no prazo de cinco dias, além dos documentos, as gravações das reuniões em que ele participou.

Fonte: Câmara Municipal de Caxambu

I Fluminense Futsal Cup




Waldir Tapetti

VI Exposição Nacional de Orquídeas - Caxambu - MG


segunda-feira, 23 de maio de 2016

Acompanhe ao vivo a reunião de hoje da Câmara Municipal de Caxambu

Reunião da Câmara Municipal de Caxambu




HOJE - Transmitindo ao vivo - a partir das 19,30h

Revista Época: O Jogo deve ser liberado no Brasil?

Revista Época: O Jogo deve ser liberado no Brasil?
Ministro do Turismo do governo Temer pede a liberação de jogos como bingo e jogo do bicho



A revista Época veiculou reportagem especial sobre a legalização dos jogos. A matéria tem uma entrevista com o presidente da ABRABICS,Olavo Sales da Silveira e outra com o secretário de Relações Institucionais da Procuradoria-Geral,Peterson de Paula Pereira, que mais uma vez destila informações equivocadas sobre o setor de jogos
Tão logo Michel Temer assumiu como presidente interino, o debate sobre a legalização dos jogos de azar voltou. O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, assumiu publicamente a defesa da legalização de todo tipo de jogo, inclusive bingo, cassino e jogo do bicho. “Hoje o jogo existe de forma clandestina e sem gerar qualquer benefício para o Estado”, disse o ministro. O próprio presidente, afirmou Henrique Eduardo Alves, é favorável à legalização, embora o assunto não tenha sido discutido oficialmente pelo novo governo.
No fim de 2015, durante o governo Dilma, um projeto de lei de autoria do senador Ciro Nogueira (PP-PI), que autoriza a exploração legal de jogos, recebeu parecer favorável do senador Blairo Maggi (MT), relator na Comissão Especial do Desenvolvimento Nacional. A proposta de Ciro Nogueira estima em R$ 15 bilhões anuais a arrecadação com os jogos de azar. O ministro do Turismo fala em R$ 20 bilhões em arrecadação – algo próximo a 50% do que seria arrecadado com a CPMF. Em tempos de crise nas contas públicas, a cifra fascina.
A empolgação em torno dos valores financeiros esconde os riscos enormes dessa aposta – que podem provocar danos irreparáveis para a sociedade, como a proliferação das máfias internacionais do crime. Indo direto à questão da arrecadação, o argumento mais atraente em tempos de deficit fiscal, a experiência que o país já teve com jogos legalizados e a que tem hoje com redes que beiram a clandestinidade, como o caça-níqueis e o jogo do bicho, mostram que a fiscalização desse tipo de negócio é uma ciência fora de nossos domínios.
O problema é mais cultural que de falta de tecnologia de fiscalização. O mundo dos jogos é, tradicionalmente, o mundo das máfias internacionais que atuam com sofisticados mecanismos para escoar o dinheiro movimentado nesses locais por canais paralelos à via legal – terreno fértil para a corrupção.
Como garantir que a legalização não dê aos mecanismos usados em lavagem de dinheiro proteção federalizada? “É uma ilusão achar que a legalização acabaria com o mercado clandestino. Ficar às claras não vai ser interessante para esses operadores. A sonegação fiscal continuará e o Estado ficará muito mais impotente para coibir esse tipo de atividade, que será permitida”, diz Peterson de Paula, secretário de Relações Institucionais da Procuradoria-Geral da República. Em 2004, bingos e caça-níqueis foram proibidos depois que Waldomiro Dias, subchefe para assuntos parlamentares da Casa Civil do governo Lula, foi acusado de receber propina da máfia dos jogos, num processo que deu origem à CPI dos Bingos.
O risco social da legalização dos jogos de azar é imenso. O noticiário policial exibe cotidianamente a forma de domínio das máfias dos jogos: execuções, sequestros e outros crimes violentos. Como assegurar que a legalização não dê proteção federal a empresas que, fora a fachada, são controladas por criminosos?
A liberação das apostas também representa um risco para a saúde. Em 1992, a Organização Mundial da Saúde (OMS) colocou o jogo compulsivo no Código Internacional de Doenças, ao lado da dependência do álcool, da cocaína e de outras drogas. A entidade estima que, entre aqueles que apostam, 3% enfrentam problemas por causa de jogo, como dívidas ou desentendimentos familiares, e 2% seriam efetivamente doentes.
Os riscos sociais em torno da legalização dos jogos de azar não compensam a suposta vantagem como fonte de arrecadação. Com ou sem crise, as discussões em torno das alternativas fiscais não devem obscurecer o que deve estar sempre entre as prioridades nacionais de qualquer país: a integridade de seus cidadãos. (Revista Época – Flávia Yuri Oshima)

Leia em Especial as entrevistas:

Câmara convida para Audiência Pública sobre a LDO para 2017

Câmara convida para Audiência Pública sobre a LDO para 2017



Convite
A Câmara Municipal de Caxambu convida a população para a Audiência Pública que debaterá as propostas da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), exercício 2017. A reunião acontecerá no dia 25 de maio, quarta-feira, às 18 horas. A entrada para o Plenário será pela rua Américo de Macedo, s/n. Participe e apresente as suas propostas!!!
Fonte: Câmara Municipal de Caxambu http://www.camaracaxambu.mg.gov.br/

domingo, 22 de maio de 2016

Comerciantes se mobilizam para recuperar canteiros

Av. Camilo Soares
Comerciantes se mobilizam para recuperar canteiros



Em uma ação conjunta, visando o embelezamento da cidade, as lojas Chão de Estrelas e Majur modas; a Panificadora Fernandes e Dedal Café se uniram e contrataram os serviços do jardineiro Rogério, que elaborou um projeto paisagístico condizente com o local.
Os novos canteiros deram uma "nova cara" para este cantinho da cidade.
Outros comerciantes também tiveram esta iniciativa em prol da nossa querida Caxambu!


Compartilhado por: 
Nádia Ferreira Vilas Boas

sábado, 21 de maio de 2016

Revista Quem - Karen Junqueira turista por Lisboa antes de 'Haja Coração'

Karen Junqueira turista por Lisboa antes de 'Haja Coração'
Atriz viajou para prestigiar o Rock in Rio Lisboa


Karen Junqueira está em Lisboa, Portugal, e tem feito turismo pela cidade. A atriz, que está no elenco de Haja Coração, da Globo, viajou para curtir o Rock in Rio Lisboa. Na tarde de sexta-feira (20), ela aproveitou para passear.

A atriz, aliás, tem aproveitado temporada na Europa. Antes de Portugal, ela turistou por Londres, Inglaterra.

O Rock in Rio Lisboa começou na quinta-feira (19) e termina no próximo domingo (29). Em Haja Coração, Karen viverá um par romântico com Marcos Pitombo.

Enquete da Revista Época sobre a legalização dos jogos

Enquete da Revista Época sobre a legalização dos jogos

A revista Época está veiculando reportagem especial sobre a legalização dos jogos. A matéria tem uma entrevista com o presidente da ABRABICS, Olavo Sales da Silveira e outra com o secretário de Relações Institucionais da Procuradoria-Geral, Peterson de Paula Pereira, que mais uma vez destila informações equivocadas sobre o setor de jogos
Além disso, a revista está realizando uma enquete com a seguinte pergunta: "O Jogo deve ser liberado no Brasil?"

Clique aqui e vote!

A Época é do Grupo Globo, que tem linha editorial contrária a legalização e poderá usar o resultado em reportagens da revista, jornal, rádio e TV das organizações. 
O setor tem que se mobilizar e garantir que o ‘SIM’ tenha mais votos.

Fonte: BNL 

Presidente da APAE participa de reunião na Câmara

Presidente da APAE participa de reunião na Câmara

O presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), Oswaldo Alves Ramos, participou da reunião realizada pela Câmara, no dia 16 de maio, atendendo ao convite da Casa. Na ocasião, ele informou que a APAE está passando por dificuldades desde setembro de 2015 e que não tem mais como enxugar os gastos. Comentou que a entidade atende 170 alunos gratuitamente, que é mantida por alguns convênios, como a subvenção do Executivo, bem como a ajuda da comunidade. Reforçou a necessidade da aquisição de um terreno para a construção da Casa Lar e equoterapia.
 Informou que a APAE realizará alguns eventos, a fim de angariar recursos e comentou que o município pagou naquela data o repasse referente a maio, à terceira parcela, o que ajudará muito a associação. Comentou que a APAE é parceira do município e que recentemente perdeu um médico devido ao atraso na folha de pagamento. Convidou a população para visitar a APAE e conhecer o atendimento oferecido aos alunos. Senhor Oswaldo informou que a verba do FUNDEB está em dia com a Associação.
Na oportunidade, o senhor Oswaldo falou dos cuidados que requerem os alunos da APAE, muitas vezes um atendimento individualizado. Informou que a APAE não está oferecendo a equoterapia atualmente, devido às diversas dificuldades e que não estão estruturados para oferecer este tipo de atendimento.
Manifestações dos vereadores
– O secretário Denílson Martins recordou que a prefeitura não tem condições de assumir os alunos da APAE. Reforçou que a APAE deveria requerer judicialmente a subvenção devida e que parte da verba do FUNDEB já é direcionada à Associação. Considerou que o repasse deveria ser feito de forma prazerosa pela Administração. Falou da necessidade de mudança da lei no sentido da verba do FUNDEB ser direcionada às APAEs, e não aos municípios, que repassam, pois é um direito e não um favor da Administração.
– O vereador Marcos Halfeld recordou dos diversos requerimentos apresentados ao Executivo indagando informações sobre os repasses do FUNDEB à APAE. Colocou os seus serviços à disposição do Asilo e reforçou a necessidade de mais independência da APAE. Em relação à Casa da Criança e do Adolescente, pediu mais dedicação e sensibilidade da Administração, também para as outras entidades que prestam relevantes serviços.
– O vereador Jean Carlos informou que em Itamonte a prefeitura reajustou o repasse à APAE, apesar da crise enfrentada por todos os municípios brasileiros.
– O vereador Nilton Américo enalteceu o trabalho desenvolvido pelo Asilo Santo Antônio, pela Casa da Criança e do Adolescente e APAE. Recordou da luta da APAE em busca de apoio para a Casa Lar e equoterapia em outras esferas, a grandeza do trabalho da APAE e da Casa da Criança e do Adolescente.
– O vice-presidente Clóvis Almeida comentou sobre o trabalho desenvolvido pela APAE, principalmente na cozinha experimental, e reforçou a necessidade do retorno da equoterapia para o desenvolvimento dos alunos.
– O presidente Fábio Curi reconheceu a importância do trabalho exercido pela APAE e manifestou apoio à Associação.



Fonte: Câmara Municipal de Caxambu

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Presidente do Asilo participa de reunião na Câmara

Presidente do Asilo participa de reunião na Câmara

 A presidente da Associação Vila dos Pobres Santo Antônio, Lúcia Maria de Mello Silva, participou da Reunião Ordinária, no dia 16 de maio, atendendo ao convite da Câmara. Na oportunidade, ela comentou que o trabalho desenvolvido pelo Asilo é conhecido pala comunidade, que visita e ajuda a instituição. Informou que o local passa por uma situação financeira muito delicada, pois o imóvel, deteriorado pelo uso, também precisa de reformas necessárias de acordo com o Estatuto do Idoso, como os banheiros, os quartos e a enfermaria. Explicou que para isso terá que contar com a ajuda da comunidade e do Poder Público e agradeceu a população pelas campanhas desenvolvidas, amenizando a situação
Convidou a população para visitar o local e reforçou a necessidade do apoio de todos, bem como para a tradicional Festa do Asilo Santo Antônio, no dias 11 e 12 de junho. A seguir, a programação da festa: Dia 11, sábado, das 18 às 21 horas, com sorteio de prêmios, movimento de barracas e roda. Dia 12, domingo, às 11 horas, chegada da cavalgada; das 12 às 14 horas, almoço com música ao vivo; às 16 horas, missa, procissão e distribuição dos pãezinhos. Após a missa, continuação da festa com movimento das barracas e roda.

Manifestações dos vereadores
– O vice-presidente Clóvis Almeida recordou que no passado o Asilo contava também com a contribuição integral da aposentadoria dos internos, o que não acontece atualmente, sendo apenas 70%. Ele considerou que é impossível manter os idosos com apenas este recurso, pois recebem seis refeições diárias e atendimento médico e odontológico, bem como os gastos com higiene pessoal, além dos gastos com produtos de limpeza.

Felicitou o Asilo pelo atendimento dispensado aos idosos e pela otimização dos recursos, inclusive com a colocação de equipamentos de aquecimento solar, através da CEMIG, bem como a busca incessante por convênios para melhorias dos dormitórios, principalmente. Convidou a população para visitar o Asilo e felicitou a direção e os funcionários pelo atendimento oferecido aos idosos.

– O secretário Denílson Martins recordou que a Câmara aprovou uma subvenção no valor de até R$ 110 mil ao ano para o Asilo. E a presidente Lúcia Mello informou que a primeira parcela teria que ser paga em março, mas que o Asilo recebeu em maio, na semana anterior. O secretário informou que a Câmara cobra constantemente do Executivo o repasse às instituições e reforçou que nesta Administração não há respeito aos idosos, às crianças e aos adolescentes e aos portadores de necessidades especiais. Comentou que tramita na Câmara o Projeto de Lei no 21/16, que dispõe sobre autorização para transposição de recursos no Orçamento de 2016, aprovado pela Lei no 2.268/15, e que o município não tem condições de comprar a usina de asfalto, no valor de R$ 370 mil, sendo R$ 230 mil do saldo das ações da COPASA e o restante no valor de R$ 140 mil divididos em até oito parcelas. Garantiu que o funcionalismo ficaria prejudicado com a aprovação do projeto, pois o Executivo não tem pago nem as subvenções às entidades, que deveriam ser respeitadas. Reforçou a necessidade da aprovação de um orçamento impositivo, “que tem que ser cumprido à risca”.

– O presidente Fábio Curi agradeceu a presença da representante do Asilo na Casa e reforçou a necessidade da Administração “ter amor pela cidade”, cumprindo as suas obrigações. Reforçou que cabe a Câmara aprovar e fiscalizar as subvenções do Executivo, mas não obrigar o pagamento.

Fonte: Câmara Municipal de Caxambu

VI Exposição Nacional de Orquídeas - Caxambu - MG


quinta-feira, 19 de maio de 2016

Problemas ambientais no Brasil são discutidos em seminários na Suiça


"
Há uma exploração predatória das águas subterrâneas"
Por Alexander Thoele (Há uma exploração predatória das águas subterrâneas")


Em visita à Suíça, o promotor brasileiro Bergson Cardoso Guimarães explica como combate crimes ambientais em uma área maior do que a Suíça e a Áustria. Dentre os casos que lida, um deles é a polêmica disputa entre a multinacional Nestlé e movimentos sociais pelas fontes minerais de São Lourenço (MG)

 
Sete dos nove Coordenadores Promotores ambientais em Minas Gerais tratam do desastre ambiental em Mariana, causado pelo rompimento de barragem da mineradora Samarco, em 5 de novembro de 2015.
(Keystone)


Convidado para participar de congresso na Universidade de Berna e Luzerna e encontrar autoridades locais, Bergson Cardoso Guimarães não estava desligado da realidade em casa. Através do WhatsApp recebeu pela manhã inúmeras mensagens de um colega. "É promotor em Minas Gerais, que me escreve sobre a falta de licenciamento ambiental (EIA-Rima) no projeto de construção de um grande aeroporto de cargas em Pouso Alegre (MG)", conta. "É mais um problema para resolvermos."
O tema do congresso era bens comuns. Em sua participação, o jurista brasileiro falou da água. "A privatização da água e como vários estados lidam com essa questão. Se a água deve ser privatizada ou permanecer um bem comum", explica, lembrando que a Constituição brasileira cita a proteção do meio ambiente em seu artigo 225 como um "bem de uso comum do povo".

Problemas fazem parte do seu cotidiano. Como coordenador regional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente da Bacia do Rio Grande, Bergson Guimarães, trata de temas ligados a danos ambientais, problemas ligados à mineração, infrações ao Código Florestal, denúncias de áreas contaminadas, lixões e outros. Tudo em área que se estende por uma superfície de 143 mil quilômetros quadrados, indo desde a Serra da Mantiqueira no sul de Minas Gerais até a região do Triângulo Mineiro a oeste do Estado. "São 176 municípios, englobando uma população de quase quatro milhões de habitantes. Temos também grandes cidades como Varginha ou Poços de Caldas", detalha.

Bergson Guimarães pertence ao grupo de nove promotores ambientais atuantes em Mina Gerais, onde cada promotor é responsável por uma bacia hidrográfica. É uma estrutura considerada única. "Foi algo bastante inovador não apenas no Brasil, mas também no mundo", diz.


Em sua alçada está a disputa iniciada com a Nestlé, desde que o Ministério Público Estadual moveu uma ação contra a ela em 2001, depois que a população protestou por supostas alterações no sabor e na vazão das águas no Parque das Águas no município de São Lourenço (MG). A multinacional suíça é a proprietária das fontes de água mineral desde que comprou as empresas Perrier em 1992.


Em entrevista à swissinfo.ch, explicou como trabalham os promotores ambientais em Minas Gerais e fala da questão da crise hídrica, das disputas entre multinacionais e grupos sociais em torno da água e a degradação do meio-ambiente no Brasil.





Entrevista com Bergson Cardoso Guimarães


Resposta da Nestlé (via e-mail)

A atuação da Nestlé Brasil na captação de água mineral ocorre de forma responsável e voltada à preservação e à sustentabilidade dos recursos minerais, com todos os cuidados necessários para que sua disponibilidade não seja afetada e em total acordo com as determinações das autoridades competentes, como o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), além de organismos de controle ambiental. Vale reforçar que a empresa mantém um diálogo aberto e transparente, colaborando com autoridades e instituições a fim de promover e apoiar, sempre que necessário, estudos que comprovem a atuação responsável e o compromisso de longo prazo com a comunidade.

Para garantir a integridade do Parque das Águas de São Lourenço, bem como dos aquíferos e o acesso da população às fontes, a Nestlé Waters Brasil investe constantemente em sua preservação. Mais de R$ 2 milhões por ano são destinados pela empresa para a conservação e preservação do Parque.

A empresa também promove monitoramento diário e estudos periódicos para avaliar, aprovar e garantir a captação sustentável das águas. Tanto a programação como a execução das análises são de conhecimento público. Monitoramentos de mineralização, com análises oficiais realizadas pelo Laboratório do Governo Federal (LAMIN / DNPM), são realizados periodicamente para atestar a qualidade da água. É importante ressaltar que o volume captado continua sendo inferior ao que é autorizado pelo DNPM e não há qualquer alteração na disponibilidade do recurso.

Um outro estudo, realizado em São Lourenço por profissionais da Universidade Suíça de Neuchâtel, colaborou para reforçar e complementar as avaliações realizadas pelo DNPM – executados por profissional independente, recrutado pelo próprio órgão federal –, abrangendo todas as fontes que estão sob a gestão da Nestlé Brasil no município. O estudo da Universidade Suíça foi discutido publicamente com a comunidade de São Lourenço e o DNPM possui a íntegra dessa apresentação que comprova a sustentabilidade da operação no local.

É importante destacar que a preservação da água é um dos pilares da Criação de Valor Compartilhado, plataforma de responsabilidade social, econômica e ambiental que conduz a atuação da companhia em todo o mundo (veja http://www.nestle.com/csv e http://www.nestle.com/csv/water). Este conceito é baseado na premissa de que tão importante quanto gerar valor para os acionistas da empresa é gerar valor para as comunidades em que ela está presente. Por esta razão, a empresa reitera que pratica uma política de desenvolvimento industrial em consonância com a preservação do meio ambiente e, em todo o mundo, a Nestlé – que é uma das empresas fundadoras do Mandato dos Presidentes sobre a Água, do pacto Global das Nações Unidas – está comprometida com o uso dos recursos hídricos de modo sustentável e sua atuação ocorre com um gerenciamento continuamente aperfeiçoado. O objetivo é dar continuidade aos esforços para reduzir a quantidade de água utilizada em suas operações e assegurar que as atividades respeitem as fontes de água locais.




Acesse para ver a matéria original em:
http://baciariograndemp.blogspot.com.br/2016/05/problemas-ambientais-no-brasil-sao.html




Coordenadoria da Bacia do Rio Grande - MP/MG

Divulgação de Chamada Pública


Extrato de Edital para Chamada Pública – Agricultura Familiar


        Extrato de Edital para Chamada Pública – Agricultura Familiar



Extrato de Edital para Chamada Pública – Agricultura Familiar

Extrato de Edital para Chamada Pública – Agricultura Familiar
A Caixa Escolar ANTÔNIO ALVES FERREIRA realiza Chamada Pública nº 02/2016 para Aquisição de Gêneros Alimentícios da Agricultura Familiar, do Empreendedor Rural ou de suas organizações para Alimentação Escolar. Os Grupos Formais e Informais deverão apresenta a documentação prevista artigo 27 da Resolução FNDE nº 26/13, para habilitação e Projeto de Venda até o dia 07/06/2016, DA 08:00 às 17:00 na EE VARGEM DA LAGE, localizada na ZONA RURAL BAIRRO VARGEM DA LAGE – Município de Baependi-MG – CEP 37443-000 – e-mail: escola.171051@educacao.mg.gov.br . Os quantitativos e gêneros alimentícios estão disponível na página da Internet: http://portal.educacao.mg.gov.br/agf.




quarta-feira, 18 de maio de 2016

Futebol: Goleiro caxambuense ajuda América de Teófilo Otoni a subir para a primeira divisão do campeonato mineiro

Futebol:
Goleiro caxambuense ajuda América de Teófilo Otoni a subir para a primeira divisão do campeonato mineiro


Empate na partida realizada no estádio  "Mamudão" 
no último sábado garantiu o acesso das duas equipes á primeira divisão do futebol em MG


Entrando em campo em substituição ao goleiro titular, contundido no segundo tempo, o caxambuense Wellerson Inácio acabou se destacando em duas atuações em lances decisivos da partida, realizando defesas  que foram fundamentais para garantir o resultado do empate sem gols contra  a equipe do Democrata, que determinou  o acesso do América de Teófilo Ottoni à elite do futebol mineiro.

Atuando como atleta profissional desde  janeiro de 2016, Wellerson Inácio desponta como uma das principais revelações do futebol em Minas, com muita determinação e um enorme potencial para obter novas conquistas e grandes realizações.


Estamos na torcida! 




Mais detalhes sobre a partida:


terça-feira, 17 de maio de 2016

Município receberá recursos para melhoramento das vias públicas

Município receberá recursos para melhoramento das vias públicas



A Câmara Municipal de Caxambu recebeu a cópia do convênio celebrado entre o Estado de Minas Gerais, por intermédio da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas, e o Município de Caxambu, para a implantação de recapeamento em pavimentação asfáltica de vias públicas.
O valor do convênio será de R$ 101.001,83, sendo R$ 100 mil do Estado e R$ 1.001,83 a contrapartida do município. A correspondência datada de 22 de dezembro de 2015 foi protocolada na Câmara, no dia 11 de maio, e apresentada durante a Reunião Ordinária, no dia 16.
Fonte: Câmara Municipal de Caxambu http://www.camaracaxambu.mg.gov.br/

EXTRATO - CHAMADA PÚBLICA EDITAL 01/2016

EXTRATO - CHAMADA PÚBLICA EDITAL 01/2016

A Caixa Escolar Frei José Wulff, com sede em Liberdade, torna pública para conhecimento dos interessados, em conformidade com o seu regulamento Próprio de Licitação Lei 11.947/2009 e Resolução CD/FNDE Nº026/2013, alterada pela Resolução CD/FNDE nº. 04 de 02/04/2015,  Decreto Estadual nº45.085/2009 e Resolução SEE/MG n°2.245/2012, a presente CHAMADA PÚBLICA, do tipo preço médio por item, objetivando a aquisição de Gêneros Alimentícios da Agricultura  Familiar do Empreendedor Rural ou de suas organizações. O Edital encontra-se afixado no mural da escola e na Emater de Liberdade. Os grupos Formais e Informais deverão apresentar a documentação prevista artigo 22 da Resolução FNDE nº 26/13, para habilitação e Projeto de Venda. Os quantitativos e gêneros alimentícios estão disponíveis na página da Internet: http://agriculturafamiliar.educacao.mg.gov.br.
Recebimento dos Envelopes: Os envelopes deverão ser entregues na Escola Estadual Frei José Wulff, das 07:00h às 10:00h até o dia 30/05/2016.
  Abertura dos Envelopes: Dia 30 de maio de 2016, às 11:00.
  Local de Julgamento: Escola Estadual Frei José Wulff.

Rua: Chiquito Barbosa, N° 216 - Bairro: Santa Rita de Cássia – Liberdade -  Minas Gerais - Tel (32) 3293-1206

ATLETA CAXAMBUENSE É CAMPEÃO NO CAMPEONATO ESTADUAL DE FISICULTURISMO

ATLETA CAXAMBUENSE É CAMPEÃO NO CAMPEONATO ESTADUAL DE FISICULTURISMO




O fisiculturista caxambuense, Leonardo dos Santos Nogueira, consagrou-se campeão (Top1) Men’s Physique até 1,78m e obteve a 6ª colocação (top 6) na categoria Men’s Physique Júnior com total de 20 atletas. O Campeonato Estreante de Fisiculturismo foi realizado no último final de semana (14 e 15.05) na cidade de Belo Horizonte/MG através da Federação Mineira de Fisiculturismo IFBB/MG. Há três meses o atleta iniciou os preparativos para o campeonato sob a orientação dos treinadores: Luiz Felipe Lopes e do Nutricionista: Andre Macedo.
Parabéns Atleta IFBB  Quem te conhece sabe o seu esforço pra chegar onde você chegou!!

Compartilhado por

Yasmim Leonardo