Palace Hotel - Caxambu

quinta-feira, 5 de março de 2015

Reunião Regional de Aposentados da Rede Estadual de Educação de Minas Gerais






No dia 07 de março ocorrerá no Sind-UTE/MG subsede Caxambu a primeira reunião regional de aposentados da Rede Estadual de Educação de Minas Gerais. O objetivo é debater a Campanha salarial/educacional 2015 e eleger os representantes dos aposentados para o Conselho Regional do Sind-UTE/MG.


É importante a participação de todos. Os aposentados de fora de Caxambu poderão solicitar auxilio-transporte pelo email sindutecaxambu@hotmail.com.


Somente a luta coletiva muda a vida! Unidos, somos muito mais fortes!


Dia: 07 de março de 2015 (sábado)
Horário: às 15 horas
Local: Sind-UTE/MG Caxambu – rua Dr. Enout nº 193, Centro, Caxambu/MG


SHOW BENEFICENTE EM PROL DO HOSPITAL E DA APAE SÃO LOURENÇO Já comprou sua mesa?

SHOW BENEFICENTE EM PROL DO HOSPITAL E DA APAE SÃO LOURENÇO
Já comprou sua mesa?

25 de março de 2015 (4ª feira) / a partir das 19h / Centro de Convenções do Hotel Guanabara





SERÃO 12 ATRAÇÕES (nomes de destaque no sertanejo universitário): Munhoz e Mariano / César Menotti e Fabiano / João Bosco e Vinícius / Lucas Lucco / Thaeme e Thiago / Humberto e Ronaldo / Zé Henrique e Gabriel / Gustavo Miotto / Dom e Juan / Lisboa e Diego / Otávio Augusto e Gabriel / Paulinho Reis.
VALOR DA MESA: R$ 1.200,00, R$ 1.100,00 ou R$ 1.000,00 (o preço varia de acordo com a localização).
CADA MESA TERÁ DIREITO A UMA TÁBUA DE FRIOS, SALGADOS E CHOPP DA ECOBIER (bebidas à parte/haverá bar no evento). Serão vendidas apenas mesas (não haverá ingressos individuais).
VENDA DE MESAS:
- no Hospital São Lourenço - Carnê: Rua Senador Camará, s/no. Pagamento à vista (depois, no local, escolher as mesas disponíveis e pegar os ingressos). Informações pelos telefones 3339-2134 (Marcos Querino/WhatsApp: 8843-8220) ou 3339-2090 (Nathalia);
- pelo site da Kadu Eventos: www.kadueventos.com.br (3331-7676). Pagamento à vista ou parcelado em até 12 vezes (imprimir o voucher/comprovante de pagamento, levar no Hospital, escolher as mesas disponíveis e pegar os ingressos).
APLICAÇÃO DOS RECURSOS:
- o Hospital São Lourenço poderá adquirir MAIS EQUIPAMENTOS para o CENTRO CIRÚRGICO;
- a APAE São Lourenço poderá viabilizar um importante projeto voltado a alunos com deficiência, denominado PROTOCOLO PEDASUIT (conheça em: facebook.com/apaesaolourencooficial).

Eclipse parcial da lua fotografado em Caxambu  03/03/2015

Foto: Juninho Moscca


quarta-feira, 4 de março de 2015

Ocorrências Policiais - Caxambu - Três jovens são presos por tráfico de drogas

Caxambu
Três jovens são presos por tráfico de drogas

Na tarde dessa terça-feira, a Polícia Militar durante patrulhamento na Praça Cônego José Castilho Moreira, Centro, prendeu três jovens, de 18, 21 e 23 anos e apreendeu drogas.

No endereço, os policiais avistaram os três rapazes, já conhecidos no meio policial por realizarem tráfico de drogas no bairro Santa Tereza. Os autores ao perceberem a aproximação da viatura, dispensaram algo que guardavam nos bolsos das bermudas.

Os jovens foram abordados e submetidos à busca pessoal, sendo localizados próximo a eles 04 buchas de maconha.

Os autores foram presos e conduzidos, juntamente com os materiais apreendidos , até a Delegacia de Polícia Civil onde foi ratificado o flagrante.



Fonte: Portal Corporativo  - 17ª Região da Polícia Militar

Três crônicas de Olavo Bilac sobre Caxambu

Três crônicas de Olavo Bilac sobre Caxambu

Olavo Bilac frequentou Caxambu no início de 1900 e escreveu sobre a cidade no jornal do Rio, "A Notícia", na coluna "Registro". 

Eis um trecho de seus escritos do dia 31 de Março de 1907:

No Parque das Águas, às 8 horas da manhã, - à hora triunfal em que o sol despedaça as névoas e despenha as suas cascatas de ouro fluido sobre os relvados verdes – à hora em que os periquitos, saindo dos bambuais cerrados, vêm revoar em torno das copas das acácias e dos cedros, numa gritaria ensurdecedora, comentando talvez, na sua linguagem misteriosa, a gravidade com que os aquáticos, corados e vendendo saúde, mas convencidos de sofrer do estômago, sorvem religiosamente os seus dez goles matinais de água D. Pedro ou água Viotti.

A essa hora, o parque era como uma imensa e maravilhosa cesta de flores, que a luz do sol beijava com delírio. Faceiravam-se as dálias; empinavam-se orgulhosas nas hastes das roseiras as grandes rosas vermelhas; trocavam desafios de cor e perfume os grandes cravos redobrados; até as humildes margaridas tinham um ar de rainhas ! E sobre as flores voavam as borboletas, como voavam sobre as árvores os periquitos, sem fazer o barulho que eles faziam, mas possuídas da mesma intensa alegria de viver, de gozar a vida, de animar e glorificar com a sua presença este lindo canto edênico da terra mineira, onde até a alma seca do mais seco dos financeiros e dos políticos seria capaz de rebentar numa explosão de sonetos e de madrigais.

Crônica de OLAVO BILAC no Jornal Gazeta de Notícias sobre“ Renovação de Energias ” em CAXAMBU – MG.



“ Noites frias, em que o prazer de dormir parece o antegozo da bem-aventurança do céu; madrugadas de ouro e fogo, em que a luz levanta de cada moita uma nuvem de azas e uma sinfonia de gorjeios; dias de sereno esplendor, varridos de aragens frescas, que trazem todos os perfumes embriagadores da mata; - ali está o que é capaz de, em meia dúzia de dias, restituir o vigor ao cérebro mais cansado e a alegria ao coração mais triste. É o que esta montanha abençoada fornece aos que a procuram; e, retemperada por este ar de incomparável doçura e por este rejuvenescedor convívio com a Natureza, - pode a gente depois voltar sem perigo para o calor violento, para o calor sufocante e para as amofinações da cidade ... Isto é o Paraiso a nove horas de viagem do Purgatório; é a Fonte de Juventude, posta ao alcance de quantos, devorados por um trabalho mental incessante, envelhecem mais depressa do espírito do que do corpo. Ainda agora, abrindo a janela do quarto, ao romper do meio dia, senti que o ar entrava cantando nos pulmões; e houve dentro de mim como uma ressurreição da mocidade morta. O Parque  acordava, ansiando e sorrindo, aos primeiros beijos do sol, nas árvores pairavam, iam e vinham, revoadas de periquitos verdes, como esmeraldas aladas, - bandos tagarelas desses periquitos, que são para Caxambu o que os pardais são para os jardins de Paris; hóspedes perpétuos, complementos forçados da paisagem ... Ao longe carros de bois rinchavam, despertando os ecos nas quebradas das serras. A gente do povo, que passava para o trabalho, tinha um sorriso bom, florescendo na boca, e um sangue vivo, sorrindo na face; - e eu, alargando o olhar e a alma pelo horizonte infinito, lembrava-me com terror do tilintar dos bondes elétricos e do estrupido das carroças, e do sol assassino, e do pó sufocante, que me esperam no Flamengo. Esperai-me ainda por uns três ou quatro dias, ó duros aborrecimentos da cidade ! daqui a pouco, irei tornar à minha canga, à minha calceta e à minha resignação de galé. Mas, para vos suportar, levarei comigo a recordação desta paisagem, que me está embriagando os olhos e uma basta provisão de alegria e saúde; e serei como aquele demônio da lenda escandinava, que era feliz entre as chamas do inferno, só porque pudera, durante um minuto escasso e fugaz, contemplar a formosura do céu. ”


Crônica de Olavo Bilac no Jornal Gazeta de Noticias ( RJ ) de 15 de Abril de 1906

CHRONICA
Caxambu, sexta-feira.

Não sei o que haverá lá em baixo, na empoeirada Sebastianópolis, hoje e amanhã, que mereça o comentário da Crônica de domingo. Não sei, nem quero saber. Vim viver nesta Serra feiticeira os últimos dias da Semana Santa.  – poucos dias de paz e de encantada conversa com a Natureza que valem meses de saúde.
Lá em baixo haverá poeira e calor, mexericos e tolices, e muita gente, vestida de negro, visitando igrejas, e fingindo respeitar e praticar uma religião que é todos os dias desrespeitada e profanada pela maldade e pelo egoísmo dos que dizem respeita-la e pratica-la. Aqui, há árvores e pássaros, há a gente simples da terra, e há a multidão dos aquáticos, que, no convívio dos pássaros e das árvores, abandonam a sua impostura, e vivem simplesmente, naturalmente, sem hipocrisias e sem complicações.
Naturalmente, não há muito que dizer de tudo isto ... Só haveria um meio de escrever uma boa crônica a respeito de Caxambu: seria passar para o papel um pouco do céu azul que me cobre, um pouco da frescura e do perfume das matas que me cercam, um pouco da soalheira alegre que ilumina estes dias, um pouco do meigo luar que diviniza estas noites, e condensar tudo isso em alguns períodos claros e cantantes, em que ficasse residindo, por milagre, um pouco do incomparável encanto d’este pequeno éden. Quem sou eu, porém, para operar milagres ? A minha prosa há de sempre ser insipida e indolor; e, se estas arvores e estes pássaros a pudessem ler e entender, que vibração de sarcasmo e de desdenhosa compaixão haveria nas suas folhagens e nas suas plumagens ! ...
Abril é, em Minas, o mês das manhãs gloriosas, dos dias esplendidos, das noites de suprema poesia. A ultima semana de março levou consigo as últimas trovoadas e as últimas chuvas; reaparecem as flores, que até agora o aguaceiro impiedosamente desfolhava; o inverno ainda vem longe, e o verão já morreu; tudo acorda, numa clara harmonia e num divino enlevo, durante este doce outono mineiro, que faria as decantadas primaveras da Europa morrerem de inveja e ciúme, se entre as Estações, como há entre as Mulheres, pudesse haver ciúmes e invejas ...
A vasta e formosíssima zona mineira de que Caxambu é o centro e a joia mais bela, pagou o seu pesado e doloroso tributo ao tempestuoso verão d’este ano. Os campos que se estendem às margens da “ Minas e Rio ” e da “ Sapucahy ”, foram tristemente devastados pela inclemência das inundações. Soledade é um acervo de ruinas, boiando em águas estagnadas; em S. Lourenço, ao lado dos destroços das casas que ruíram, as casas, que a enxurrada poupou ainda conservam, fixada por uma lista de tinta barrenta perto das cumeeiras, a recordação do nível altíssimo a que chegaram as águas. O rio Verde não quis, em furor assassino e em destruidora sanha, ficar abaixo do Parahyba, e andou por estes campos, desencabrestado e indomável, espalhando o terror e propagando o estrago.
Mas a vila de Caxambu, pequenina e risonha, alcandorada no vértice das serra, dominando os campos e os vales, pouco sofreu. O fino e sereno Bengo, que a rega e refresca, é um manso fio de água, incapaz de cavalarias altas. Se ele se atrevesse a fingir descabidas cóleras, troçá-lo-iam sem dó os bandos de periquitos verdes que passam todo o dia a revoar sobre as suas águas claras ...
Os lindos, os travessos, os verdes periquitos do Parque de Caxambu ! São cem, são quinhentos, são mil, são incontáveis ... Tinham levado um misterioso sumiço, acossados pelas chuvas, mas reapareceram agora, mais numerosos, mais alegres, mais traquinas, mais gritadores.
Paris tem os seus clássicos pardais os seus Moncaux sagrados, que são os nomes alados da grande e prodigiosa cidade, - criaturinhas frágeis e joviais., que todos os parisienses adoram, com uma enternecida e supersticiosa paixão, Caxambu ( que, graças a Deus, só tem este ponto de semelhança com Paris ) também possui os seus passarinhos tutelares: são os periquitos do Parque das Águas, - pequeninos e espertos, de um verde claro, de um verde folhagem tenra e húmida.
Quando eles surgem, nestas manhãs enevoadas de abril, antes da hora apoteótica em que o sol vitoriosamente retalba, franja, esfiapa e dissipa os véus da neblina, - quando eles surgem, e começam a revoar e a gritar, dir-se-ia que o céu está chovendo esmeraldas, tão vivamente os seus corpinhos verdes se destacam sobre o fundo alvo da cerração. Mais tarde, abrigam-se nos bambuais cerrados, nas  copas espessas das magnólias, dos cedros-do-brejo e das figueiras, e, então, confundem-se com o verde das ramagens; - e, como a gente não os vê, parece que são as próprias árvores que adquirem voz, para saudar, numa gritaria álacre, os “ aquáticos ”, que se encaminham gravemente, empunhando os copinhos graduados, para as fontes regeneradoras ...

Palavra de honra ! Vale a pena aturar às dez horas da viagem pela  “ Central ” pela “ Minas e Rio ”, e pela “ Sapucahy ”, só para travar conhecimento amável com os periquitos de Caxambu ! Ai de mim ! tenho pena de mim mesmo, quando me lembro de que, d’aqui a dois dias, vou deixa-los, e que, durante todos o ano, quando me viér o desejo de ver e ouvir periquitos, terei de contentar-me com os da Câmara e com os do Senado !
Doce Terra, Doce Vida ! Mas ...
Ainda ontem, um rude e bom homem d’aqui, que nunca d’aqui saiu, que aqui nasceu e aqui há de morrer, - um humilde trabalhador de roça, em conversa comigo, dizia-me; “ Vosmecê gosta d’isto, porque é novidade ! Onde vosmecê vive, e que vida deve ser boa, com muita gente, com muita festa, com muito barulho, com muita alegria ! A gente aqui apodrece de tristeza ...
Dizia-me ele isso, à hora do anoitecer, quando já a noite afogava o côncavo do Parque, e apenas o alto do morro de Caxambu, com o seu cruzeiro votivo, recebia ainda um beijo escasso da luz da tarde. Uma doce melancolia, baixava sobre a vilazinha quieta; o frio aumentava; as primeiras estelas acordavam, palpitando vagamente no céu pálido. E longe, do extremo da povoação, adiantavam-se lentamente, também vagamente palpitando, como outras estrelas rasteiras, as luzes das tochas de uma procissão religiosa que saia da igreja. Que paz e que poesia em tudo ! Uma alma nova, cheia de suprema bondade e de ternura infinita, animava todas as coisas ...
E eu pensei comigo mesmo: “ Afinal, este bom homem tem razão ! Eu sou um civilizado, ou antes um envenenado pela civilização: não poderia viver sempre aqui, nesta paz e nesta meiguice, porque teria saudade da poeira, das intrigas, da hipocrisia, da peraltice do Rio. Na roça teria saudade da cidade, como na cidade tenho saudade da roça ... Porque ? porque sou  um complicado, um civilizado, um “ urbano ”? Não ! porque sou homem, e todo o homem é incontentável. Também este pobre roceiro, que é um simples, um rústico, um “ natural ”, abomina a roça, e tem inveja de quem vive na cidade ... Oh ! deuses imortais ! ninguém neste mundo é feliz, ninguém neste mundo está contente com a sua sorte, ninguém neste mundo é digno de viver ! ... ”
Ora, adeus ! Por hoje, ainda não tenho saudades do Rio, e não as terei de certo nas quarenta e oito horas que ainda posso gozar de serra, de sossego, de ar puro. Fica-te por aí, pena estupida ! Vou dizer versos líricos aos periquitos do Parque ...

Olavo Bilac
( 35 ) 3341 - 3341



terça-feira, 3 de março de 2015

MUDANÇA NO TRÂNSITO DE BAEPENDI



Fique Atento!
Segunda-feira, 02/03/2015, foi iniciada a implantação das novas placas de trânsito.
A partir dessa data, a mudança começa a valer de forma concreta.

Fique alerta, alguns agentes estarão em algumas ruas ajudando no andamento dos novos trajetos.
Prefeitura de Baependi
Administração 2013/2016

Plenária Regional de Democratização da SRE Caxambu

Plenária Regional de Democratização da SRE Caxambu



Vídeo-resumo de como foi a Plenária Regional de Democratização da Superintendência Regional de Ensino de Caxambu, organizada pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) subsede Caxambu


Vídeo postado no Youtube por Cássio Diniz

Turismo - Estrada Real

Caminho Religioso da Estrada Real liga padroeira de Minas Gerais à padroeira do Brasil

Desenvolvido pela Secretaria de Estado Turismo e Esportes de Minas Gerais, em parceria com o Instituto Estrada Real, e inspirado no Caminho de Santiago de Compostela, o Caminho Religioso da Estrada Real (CRER) se justifica a partir de um levantamento da intensidade do turismo religioso no país e nos atrativos de Minas Gerais. Dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) apontam que 8,1 milhões das viagens domésticas no Brasil são motivadas pela fé. Além disso, quase a metade dos brasileiros que vão a Aparecida do Norte todos os anos é de mineiros.

Em 2017, o Santuário Nossa Senhora da Piedade completa 250 anos de peregrinação. Para celebrar a data, o Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, convidou o Papa Francisco para participar das comemorações. O santuário é o ponto de chegada do Caminho Religioso da Estrada Real. O outro extremo é Santuário Nacional de Aparecida, em Aparecida/SP. O peregrino pode percorrer o caminho a pé, a cavalo ou de bicicleta, em uma única viagem ou por etapas, conforme a sua disponibilidade. Ao todo, são 1.032 km que perpassam 38 municípios, sendo 33 em Minas Gerais e cinco em São Paulo.

Conquistar o Caminho Religioso da Estrada Real é uma experiência religiosa única. Possibilita ao peregrino reviver a passagem dos bandeirantes em busca de uma vida melhor, conhecer histórias de construção de templos que irradiaram cidades – histórias de fé, de sofrimento e de visão de futuro, participar de manifestações que acompanham as sociedades desde sua formação, vivenciar momentos de contemplação, de autoconhecimento, de superação, de espiritualização e de transformação. Tudo isso num cenário de templos barrocos, casarios coloniais, comunidades com forte devoção religiosa e belíssimas paisagens montanhosas.

De acordo com o secretário de Turismo e Esportes, Geraldo Pimenta, o turismo religioso é o que mais cresce no mundo. “Para se ter uma ideia, em todo o ano de 2010, o santuário recebeu 30 mil visitantes. Este ano, somente em janeiro, ou seja, em um mês, 35 mil pessoas visitaram o local. É importante ressaltar que o movimento fortalece o desenvolvimento da economia do turismo, gerando empregos, renda e a consequente melhoria da qualidade de vida das comunidades ao longo do Caminho”, disse o secretário

Rota da Fé

Partindo da Serra da Piedade, a 1.696m de altitude, ponto mais alto do percurso, o caminhante observa o Maciço do Espinhaço, juntamente com as serras do Caraça, do Itacolomi, do Itabirito e de Ouro Branco – todas localizadas na região do Quadrilátero Ferrífero, uma das mais extraordinárias regiões minerais do mundo.

O caminho segue em direção ao Campo das Vertentes, onde se sobressaem as serras do Gambá, do Lenheiro e de São José. Passa pelo Sul de Minas, local de solo fértil, domínio da imponente Serra da Mantiqueira, que faz a divisa natural entre Minas Gerais e São Paulo, onde as nascentes seguem em direção ao vale do Rio Paraíba do Sul. No trajeto estão algumas Unidades de Conservação, como o Santuário do Caraça, o Parque Estadual do Itacolomi, com altitudes que variam de 700m a 1.772m e grande diversidade biológica, além de diversos cursos de água e a Área de Proteção Ambiental da Serra da Mantiqueira, uma das maiores Unidades de Conservação do Sudeste brasileiro. Ao passar por estas áreas, o peregrino, além de conhecer e contemplar a exuberância da paisagem, deve se atentar às regras básicas de comportamento que precisam ser adotadas em áreas de proteção ambiental.

No itinerário encontra-se o Santuário Nossa Senhora da Conceição, antiga Igrejinha de Nhá Chica, que acolhe peregrinos de todo o Brasil e de diversas partes do mundo. O santuário, que abriga o corpo da beata, está localizado em Baependi, município onde Nhá Chica viveu desde bem criança. A cidade de São João del-Rei, onde a beata nasceu, também faz parte do trajeto.

A ideia é seguir a mesma dinâmica do Caminho de Santiago de Compostela. O peregrino receberá um passaporte, que será carimbado em cada uma das cidades por onde passa. Ao final do trajeto, receberá um certificado, distribuído em um dos dois extremos do caminho. Os passaportes poderão ser retirados nos locais credenciados pelos municípios.

A rota já está toda sinalizada para que o peregrino possa se orientar com segurança. Totens instalados em locais estratégicos indicam as direções. Placas indicativas apresentam o mapa geral do caminho, mostrando os municípios do percurso. Há ainda o quadro de distâncias da rota, a sua localidade atual (“Você está Aqui”), a localidade anterior (“Destino de onde você veio”) e qual será a próxima localidade (“Destino turístico a ser visitado na Rota”), além dos detalhes específicos de altimetria, que mostra as diferenças de níveis do terreno. Também foram instalados paraciclos para aqueles que optarem por percorrer o caminho de bicicleta.

Fonte: De Fato

segunda-feira, 2 de março de 2015

FBHA inaugura escritório em Belo Horizonte


A Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA) inaugurou escritório em Belo Horizonte, onde a instituição já tinha uma representação. O evento que marcou um novo momento de atuação da FBHA em Minas Gerais aconteceu no último dia 26 de fevereiro, com a presença de toda a diretoria da federação e dos dirigentes de seus nove sindicatos filiados locais: Caxambu, Governador Valadares, Juiz de Fora, Poços de Caldas, São Lourenço, Ouro Preto, Varginha, Teófilo Otoni e Camanducaia.

Alexandre Sampaio, presidente da FBHA, disse que a abertura do escritório faz parte da estratégia de expansão da federação no estado. “É simbólico iniciar o ano reunindo a diretoria aqui em Minas Gerais, onde em 2014 houve uma adesão relevante de sindicatos à FBHA”, explicou.

Marcos Valério Rocha, que há quase três anos representa a Federação em Minas, será o coordenador do escritório regional. Rocha tem mais de 20 anos de atuação no setor de turismo. 

“Minas Gerais é importante para o turismo brasileiro, em função do grande número de municípios e da diversidade turística. Com o escritório, a FBHA amplia sua infraestrutura de atendimento aos sindicatos de hospedagem e alimentação do estado”, analisa Rocha.

A inauguração do escritório da FBHA também foi prestigiada por autoridades e representantes do trade local. Estiveram presentes o deputado estadual Ivair Rodrigues; o presidente do Conselho de Turismo do Convention Bureaux, Roberto Fagundes; o presidente da Belotur, Mauro Vertema; o vice-presidente do CDL, Anderson Rocha; o presidente do Sindicato de Buffets, João Teixeira; o representante da Fecomércio de Minas Gerais, Álvaro Gonzaga; a presidente da ABEOC local, Mônica Monteiro; e o vice-presidente da Pró Minas, Zito Vieira, entre outros.
Rafael Massadar

Fonte: Mercado e Eventos

Caxambu - Moradores protestam contra a má conservação das vias públicas

Moradores protestam contra a má conservação das vias públicas



Compartilhado por


TJ mantém condenação contra ex-prefeito por não fazer obra

Ex-Prefeito descumpriu determinação judicial para instalar ETE

reportagem de Marcus Liborio



O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) manteve a decisão de primeira instância que condenou o ex-prefeito de Itapuí (44 quilômetros de Bauru) José Gilberto Saggioro (PPS) à perda da função pública e suspensão dos direitos políticos por cinco anos, além de não poder contratar com o município por três anos e ser submetido à multa civil.

O caso trata-se de eventuais atos de improbidade administrativa, em razão de descumprimento de determinação judicial que obrigava o político a construir Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) na cidade.  A decisão pode resultar em implicações na Lei da Ficha Limpa e barrar, inclusive, futura candidatura de Saggioro.

A falta de uma ETE em Itapuí levou o Ministério Público (MP) a ajuizar ação civil pública ambiental contra o Poder Executivo em 1992. Em 1998, a Justiça de Jaú julgou o pedido procedente e, dois anos depois, o processo transitou em julgado.

O ex-prefeito descumpriu a ordem judicial, fato pelo qual a Promotoria de Justiça acionou Saggiori por supostos atos de improbidade administrativa. Em 2001, a ação foi julgada procedente.

Convênio

Em 2005, segundo o ex-prefeito, um convênio teria sido firmado com o Estado de São Paulo , por intermédio da Secretaria de Saúde e de Saneamento e Energia e do 
Departamento de Águas e Águas e Energia Elétrica (Daee), para executar a construção em etapa única, o que não ocorreu. “Não resta dúvida de que o convênio foi celebrado e não cumprido na gestão do réu, com inegáveis danos ao ambiente e à população do município”, diz trecho da sentença.

Em fevereiro de 2014, o governo estadual anunciou a liberação de R$ 8,5 milhões para a construção da ETE em Itapuí, já no mandato de José Eduardo Amantini (PSDB). Em julho do mesmo ano, o Daee definiu, por meio de homologação, a empresa que irá realizar a obra, que deve ser iniciada após o recebimento da ordem de serviço.

O advogado do ex-prefeito, Augusto Vieira da Silva, atribuiu a demora no processo  de construção da ETE ao governo estadual. “A tramitação é lenta e o MP entendeu que Saggiori estava moroso e pediu a condenação antes de sair a licença para iniciar a obra”, disse.

O advogado afirmou que irá recorrer ao Superior Tribunal Justiça (STJ), em Brasília.



Fonte: Coordenadoria da Bacia do Rio Grande

domingo, 1 de março de 2015

APAC - FEIRA DE ADOÇÃO DE CÃES E GATOS

APAC - Feira de adoção de cães e gatos
Dia 28/02/2015
Praça XVI de Setembro - Centro - Caxambu 



FORAM 4 ADOÇÕES. 
QUE TODOS OS ANIMAIS SEJAM FELIZES

Compartilhado por 

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Enquanto isso, no Parque das Águas...

Enquanto isso, no Parque das Águas...

" Rumo ao progresso - Agita aí! "








Fotos tiradas atrás da piscina do Parque


Quando o poder público é omisso e incompetente
Imagens valem mais que palavras


Fotos compartilhadas por 



Começaram as nomeações dos eleitos pela categoria nas Superintendências Regionais de Ensino


Na última quarta-feira saiu no Diário Oficial do Estado as primeiras nomeações dos colegas eleitos pela categoria nas diversas plenárias regionais organizadas pelo Sind-UTE/MG em todo o Estado de Minas. Em Caxambu, a eleita pelos trabalhadores em educação foi a professora Adelaide, que irá responder interinamente pela SRE. Parabenizamos a professora pela sua nomeação, que carrega consigo a esperança da categoria de uma nova forma, mais democrática e participativa, de gestão das políticas públicas educacionais em nossa região.

A sua posse representa uma importante vitória dos trabalhadores em educação mobilizados em todo Estado. Nos últimos meses, observamos tentativas de setores obscuros (entre eles, deputados e pessoas de má fé) de tentar barrar o processo democrático e perpetuar práticas de coronelismo e fisiologismo na educação, ao tentarem impor indicações baseadas em interesses políticos individuais. Por isso, nesse período, a atuação da coordenação-geral do Sind-UTE/MG junto ao poder público e a pressão da categoria foi fundamental para que se lograsse o processo.

Contudo, a nossa luta pela democratização na rede estadual ainda não terminou. Ainda falta a nomeação de demais outros que foram eleitos nas diversas regiões do Estado. Precisamos continuar nossa mobilização e pressão para que o governo respeite na integralidade as decisões coletivas das plenárias. Além disso, precisamos exigir a revogação da lei orgânica da certificação. Entendemos que a categoria e o sindicato não reivindicam a certificação do governo passado. O que queremos é que os cargos de direção passem pela aprovação do coletivo, essa é a melhor certificação que um diretor pode ter. 

O processo de democratização das SRE’s não pode terminar aqui. A nossa luta, além da valorização profissional (salário e carreira), também é por uma educação pública, gratuita e de qualidade. E isso é fruto da construção coletiva e social da educação. E também não podemos mais aceitar as antigas práticas irracionais que transformam a vida dos professores e dos demais funcionários em martírios punitivos.

Exigimos: não mais fechamentos de turmas; não mais precarização das condições de trabalho; não mais desrespeito ao direito de mobilização e luta por salários dignos!

Por isso, conclamamos a todos os colegas a participarem das atividades convocadas pelo sindicato.

Elejam seus representantes de escolas e SRE. Participe você também dessa luta. SOMENTE A LUTA MUDA A VIDA! UNIDOS, SOMOS MUITO MAIS FORTES!

Fonte: Sind - UTE Caxambu e Região

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Inadimplência de empresas no Brasil sobe 13,5% em janeiro ante dezembro, diz Serasa


SÃO PAULO (Reuters) - A inadimplência das empresas no Brasil cresceu 13,5 por cento em janeiro na comparação com dezembro de 2014, informou a Serasa Experian nesta sexta-feira, na maior alta mensal para o mês desde 2009.
Na comparação anual com janeiro de 2014, o índice subiu 5,1 por cento.
Economistas da Serasa afirmaram em nota que "a queda do ritmo da atividade econômica neste início de ano, as elevações de custos para as empresas (aumento nos preços dos combustíveis, energia, etc.) e a continuidade dos aumentos nas taxas de juros afetaram negativamente o caixa das empresas", puxando o índice de inadimplência.
No detalhamento por tipo de dívida, os títulos protestados lideraram a alta com crescimento de 37,6 por cento em janeiro ante dezembro. As dívidas não bancárias e os cheques sem fundo avançaram 8,2 por cento e 5,7 por cento, respectivamente. As dívidas junto aos bancos subiram 0,2 por cento na mesma comparação.
(Por Renan Fagalde)
Fonte: UOL Economia

Vereador Fábio Curi - Reunião com o Deputado Dalmo Ribeiro

REUNIÃO COM DEP. DALMO RIBEIRO



Estive ontem, dia 26 , reunido com o Deputado Dalmo Ribeiro e seu filho Felipe Ribeiro, na Assembléia Legislativa, tratando de interesses relevantes para nossa cidade. Na oportunidade , conversamos sobre o contrato do município com a COPASA, que ainda não foi renovado. Uma reunião com a presidente da COPASA, Sinara Meireles, será marcada nos próximos dias.

Fonte:
Blog do vereador Fábio Curi
Instituições se unem em ato público em repúdio a atentado sofrido por promotor de Justiça

Mobilização busca também defender a atuação do Ministério Público


Nessa sexta-feira, 27 de fevereiro, será realizado, em Uberlândia, no Triângulo mineiro, ato público em defesa do Ministério Público e em repúdio ao atentado sofrido pelo promotor Marcus Vinícius Ribeiro Cunha, no último sábado, 21, em Monte Carmelo. A mobilização está marcada para as 13h na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) 13ª Subseção (av. Rondon Pacheco, 980, Copacabana).


O ato contará com a presença do procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Carlos André Mariani Bittencourt, e de outros membros do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), além do procurador-geral da República, Rodrigo Janot Monteiro Barros, e de integrantes da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), da Associação Mineira do Ministério Público (AMMP), do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais do Ministério Público dos Estados e da União, do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), da Associação dos Magistrados Mineiros (Amagis), da Polícia Federal e das Polícias Militar e Civil de Minas Gerais.


O atentado contra o promotor de Justiça Marcus Vinícius ocorreu na noite do dia 21 de fevereiro, quando ele deixava a sede da Promotoria de Justiça de Monte Carmelo, no Alto Paranaíba. O membro do MPMG, que foi atingido por disparos de arma de fogo em frente ao seu local de trabalho, recebeu alta médica nessa quarta-feira, 25.


As investigações sobre a tentativa de homicídio estão sendo conduzidas, de forma integrada, pelo MPMG e pelas Polícias Civil e Militar com o objetivo de dar uma resposta imediata a esse atentado. Dois suspeitos foram presos.


Atentado atinge todas as instituições de segurança do estado


Desde sábado, várias instituições e entidades de todo o país têm se manifestado em apoio ao MPMG. Em coletiva de imprensarealizada na terça-feira, o procurador-geral de Justiça de Minas Gerais disse que o atentado atinge todas as instituições de segurança do estado e que vai reforçar ainda mais as estruturas de combate ao crime organizado e à improbidade administrativa.


“Em nenhum momento haverá paralisação, sequer arrefecimento de qualquer atividade do Ministério Público de Minas Gerais. Pelo contrário, esse tipo de episódio só revigora em nós a convicção de que é nossa obrigação continuar no caminho de repressão aos desvios administrativos, à corrupção, à criminalidade organizada”, afirmou.


Carlos André também reforçou sua solidariedade à família de Marcus Vinícius e ao integrante do MPMG. “Ele é um promotor de Justiça valoroso, corajoso, que se desincumbe com competência de suas atividades e assim continuará fazendo. Já está em plena recuperação e vai retornar a suas atividades em breve”.


Autoridades se reúnem em Pouso Alegre


Integrantes do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) em Pouso Alegre, no Sul do estado, e de outras intuições se mobilizarão em repúdio ao atentado sofrido pelo promotor de Justiça Marcus Vinícius Ribeiro Cunha. Promotores de Justiça, juízes, integrantes das Polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal, do Corpo de Bombeiros, do Exército, da Defensoria Pública se unirão em ato público que será realizado na sexta-feira, 27 de fevereiro, às 13h30, no fórum da comarca (Av. Dr. Carlos Blanco, 245. Bairro Santa Rita II).


Contagem


Também nessa sexta-feira, os promotores de Justiça de Contagem, além de outras autoridades locais, participarão de ato público organizado pelos juízes da comarca. A mobilização será às 13h, no Salão do Júri do Fórum de Contagem.


Ministério Público de Minas Gerais - Superintendência de Comunicação Integrada
Diretoria de Imprensa - Tel: (31) 3330-8016/3330-8166
Twitter: @MPMG_Oficial - Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial




Ascensão Interrompida ao Morro Caxambu






Compartilhado por:
arkx Brasil