Palace Hotel - Caxambu

sábado, 6 de fevereiro de 2016

População mostra que não precisa da prefeitura para fazer a alegria do carnaval

O verdadeiro Carnaval de rua caxambuense

Agora, sexta-feira de carnaval, o bloco "Ladeira Abaixo" descendo a Rua João Pinheiro. Gente de todas as idades! Viva Caxambu! Viva o povo!!!


Compartilhado por Nícolas Dinamarco


O povo cuida do povo! Este é o carnaval que queremos!

Compartilhado por  Lucia Vieira Alfaro Diaz


Charge3


sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

CIPA envolve colaboradores da UninCor e realiza campanha de conscientização para o Carnaval

CIPA envolve colaboradores da UninCor e realiza campanha de conscientização para o Carnaval





Como forma de conscientização dos colaboradores, a CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes realizou uma campanha voltada para a prevenção da AIDS e outras DST's aproveitando o feriado de Carnaval.


Com a frase "Não deixe a prevenção só com a CIPA. Previna-se!", os membros da Comissão distribuíram kits com preservativos e deram orientações para que todos aproveitem o recesso de carnaval com prudência.


"As campanhas de prevenção às Doenças Sexualmente Transmissíveis se intensificam neste período e a distribuição de preservativos foi a maneira que encontramos para conscientizá-los sobre a importância do sexo seguro. O rendimento dos colaboradores no trabalho também depende do bem-estar deles e, essa campanha, foi para orientá-los para que se previnam e se divirtam com responsabilidade", comentou o presidente da CIPA, professor Maurício Cézar Resende Leite Júnior.


Na UninCor, o recesso de Carnaval vai até a quarta-feira, 10, e o atendimento ao público volta na quinta [11] e sexta-feira [12], normalmente. O início do período letivo para os alunos é na sexta-feira [05] e, após o recesso, as aulas voltam no dia 15 de fevereiro.



Assessoria de Comunicação


quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Do G1 Sul de Minas - TJMG revoga liminar que cancelava Carnaval em Caxambu, MG

Do G1 Sul de Minas
TJMG revoga liminar que cancelava Carnaval em Caxambu, MG
Justiça decidiu cancelar a festa após MP instaurar inquérito.
Alegação era de que município estava em atraso no pagamento do 13º.



O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) revogou na tarde desta quinta-feira (4) a liminar que cancelava o Carnaval em Caxambu (MG). Na terça-feira (2), foi divulgado que a Justiça decidiu cancelar a festa após o Ministério Público instaurar um inquérito civil contra o município devido ao atraso no pagamento do 13º salário dos servidores.

A prefeitura recorreu da decisão e a desembargadora Ângela Lourdes Rodrigues derrubou a liminar. Entretanto, a prefeitura ainda não confirmou se vai realizar o Carnaval.



Fonte: G1 Sul de Minas

Consultor Jurídico: CRISE FINANCEIRA Liminar impede prefeitura de Caxambu (MG) de gastar com Carnaval

CRISE FINANCEIRA

Liminar impede prefeitura de Caxambu (MG) de gastar com Carnaval


Considerando a crise financeira que passa a cidade de Caxambu (MG), o juiz Raphael Ferreira Moreira proibiu, em decisão liminar, a prefeitura local de gastar qualquer valor com o carnaval deste ano. A decisão determina, inclusive, que os contratos já firmados sejam rescindidos e as obras já feitas para evento sejam desfeitas. Em caso de descumprimento, o juiz determinou uma multa diária de R$ 20 mil.
No Inquérito Civil, o Ministério Público alegou que a prefeitura vem enfrentando grave crise financeira, não honrando custos como o 13º salário de servidores e o pagamento a fornecedores e prestadores de serviço. Ainda de acordo com o inquérito, a dívida pública totalizaria quase R$ 2 milhões.
O Ministério Público relatou que a administração municipal não cumpriu um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) de 2011, que visava a acabar com o déficit de vagas em creches e centros de educação infantil. Ainda de acordo com a promotoria, a situação se agravou, tendo a carência inicial, que era de 55 vagas, aumentado em quase 400%, chegando a 230 vagas.
Segundo o inquérito, a prefeitura pretendia gastar R$ 243 mil com o carnaval às custas de recursos destinados a necessidades prioritárias coletivas, caracterizando desrespeito aos princípios de moralidade, razoabilidade e proporcionalidade. O órgão ressaltou, por fim, que, no último dia 21 de janeiro, expediu recomendação ao prefeito para que não gastasse verbas públicas com a festividade, contudo, não foi atendido.
A prefeitura se defendeu dizendo que o Carnaval é uma festa importante para a cidade, pois estimula o turismo e gera renda para a população que trabalha no período, possibilitando, além disso, o recolhimento de impostos por parte do município.
No entanto, considerando a frágil situação financeira em que a administração do município se encontra, o juiz deferiu a liminar por avaliar que os cofres públicos não suportariam o gasto elevado e por entender, ainda, que a festa poderia ser organizada pela iniciativa privada. O juiz também fundamentou sua decisão afirmando que a realização poderia implicar prejuízo aos direitos fundamentais das crianças.
Por fim, o juiz determinou que a multa diária, caso a decisão não seja cumprida, seja paga pessoalmente pelo representante do município, para evitar maiores danos aos cofres municipais. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-MG.
Clique aqui para ler a liminar.
0002459-02.2016.8.13.0155

Fonte: Consultor Jurídico
http://www.conjur.com.br/2016-fev-04/liminar-impede-prefeitura-caxambu-mg-gastar-carnaval?utm_source=dlvr.it&utm_medium=facebook

Jornal Hoje em Dia: Por crise, Justiça manda cidade de Caxambu cancelar festa de carnaval

Jornal Hoje em Dia:
Por crise, Justiça manda cidade de Caxambu cancelar festa de carnaval

Fonte: Jornal Hoje em Dia

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Câmara Municipal de Caxambu Nota Oficial sobre o Carnaval O presidente da Câmara Fábio Curi expede Nota Oficial de Esclarecimento sobre o cancelamento do carnaval/2016, em Caxambu.

Câmara Municipal de Caxambu
Nota Oficial sobre o Carnaval

O presidente da Câmara Fábio Curi expede Nota Oficial de Esclarecimento sobre o cancelamento do carnaval/2016, em Caxambu.






Agentes de saúde têm acesso irrestrito a imóveis no Sul de Minas

Do G1 Sul de Minas
Agentes de saúde têm acesso irrestrito a imóveis no Sul de Minas
Intenção de MP é impedir a proliferação do mosquito Aedes aegypti.
Funcionários municipais podem recorrer à polícia para eliminar criadouros.


A presidente da república Dilma Rousseff e o ministro da Saúde, Marcelo Castro, assinaram uma Medida Provisória (MP) com ações destinadas ao combate do mosquito Aedes aegypti. A MP foi publicada no ‘Diário Oficial da União’ nesta segunda-feira (1º) e permite que agentes de saúde entrem em imóveis a fim de acabar com focos do mosquito, mesmo quando o dono não for localizado ou o local estiver abandonado.

A medida prevê também que os agentes poderão contar com a ajuda da polícia, quando necessário, para entrar em locais que possam ter criadouros. Em Passos (MG), a MP já está sendo executada e os agentes de endemias têm utilizado desse recurso para vistoriar residências abandonadas.


De acordo com o diretor de saúde do município, Michael Reis, a medida é muito necessária já que no último ciclo de visitas, 25% dos imóveis não foram vistoriados por recusa dos moradores ou por estarem fechados.

“Então se o imóvel está fechado, aquele imóvel contém foco e o agente impossibilitado de fazer a inspeção, possivelmente aquele imóvel é um foco gerador para aquele quarteirão”, diz.

Outra cidade da região que também usa o recurso é São Sebastião do Paraíso (MG). Desde 2012, os agentes de saúde têm autoridade para entrar nos imóveis dessa forma por conta de uma liminar municipal. Sendo assim, a cidade era uma das exceções em todo país.

Porém, antes da aprovação desta MP, somente com mandado judicial é que os funcionários da prefeitura conseguiam entrar em residências e prédios fechados. Este acesso irrestrito às casas e demais imóveis, aumenta que a rápida proliferação do mosquito causador da dengue, chicungunya e zika aconteça em todo país.

Mas, para que os funcionários municipais entrem nesses locais, é fundamental a presença da Polícia Militar e do chaveiro. Assim, os profissionais têm acesso as residências que são perigo iminente para a população que, por meio de denúncias, pode comunicar o setor de epidemiologia.

"O chaveiro porque a ordem judicial nos dá o direito de entrar, mas que seja feito de uma forma responsável com a abertura da porta sem danificar e da polícia que é mencionada dentro desse alvará e que tem que estar presente nesse nossa ação", explica o coordenador de zoonose de São Sebastião do Paraíso, Gustavo Bernardino.

Fonte G1  Globo

SÃO LOURENÇO CONTINUA TENDO ÍNDICE POSITIVO EM GERAÇÃO DE EMPREGO

SÃO LOURENÇO CONTINUA TENDO ÍNDICE POSITIVO EM GERAÇÃO DE EMPREGO
De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social, o município de São Lourenço continua tendo um índice positivo de emprego
De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social, o município de São Lourenço continua tendo um índice positivo de emprego. As estatísticas oficiais apontam um crescimento de 0,88% durante o ano de 2015, quando foram admitidos 3.610 e demitidos 3.521 trabalhadores. Portanto, 89 postos de trabalho foram preenchidos formalmente no período. Levando-se em conta que os índices federal e de Minas Gerais foram negativos, o de São Lourenço demonstra o fortalecimento e o crescimento da economia local. Num ranking de evolução do emprego formal nos 110 municípios com mais de 30.000 habitantes em Minas Gerais, apresentado em agosto, no auge da crise econômica, o município ocupa o 10º lugar em criação de postos de trabalho.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Nota Pública do Sind-UTE/MG subsede Caxambu



Errata: onde se lê 16 de abril, leia-se 13 de abril. Nos perdoem.
Atenção: o Sind-UTE/Mg vai na rádio Caxambu 104.9FM amanhã (quarta - 03/02) às 11 horas.

http://sindutecaxambu.blogspot.com.br/2016/02/nota-publica-do-sind-utemg-subsede.html

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Prefeito anuncia cancelamento do carnaval em Caxambu

Prefeito anuncia cancelamento do carnaval em Caxambu




Agora há pouco, no final da tarde desta segunda-feira,  o prefeito Ojandir Belini postou um vídeo nas redes sociais, onde anunciou o cancelamento do próximo carnaval - sem entretanto esclarecer as razões que motivaram a expedição da liminar que determina o cancelamento do evento.



Com certeza este assunto será debatido pelos vereadores  na reunião de hoje na Câmara Municipal, que poderá ser aacompanhada em tempo real através do link:



Hoje é segunda-feira e dia de sessão na Câmara Municipal às 19:30h.

Hoje é segunda-feira e dia de sessão na Câmara Municipal às 19:30h.


Agora, quem não puder marcar presença, poderá acompanhar pela Rádio Câmara no site abaixo. A transmissão é perfeita, limpa e sem ruídos. Então, às 19:30h de hoje é só acessar o site e ouvir!


É importante estar ciente dos passos do legislativo para exigirmos nossos Direitos com lucidez e conhecimento de causa.






Comissão de Turismo, presidida pelo deputado Arantes, muda de nome

Comissão de Turismo, presidida pelo deputado Arantes, muda de nome
Passa a se chamar Comissão de Desenvolvimento Econômico e se torna uma das mais importantes da Assembleia Legislativa



Comissão de Turismo, Indústria, Comércio e Cooperativismo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), presidida pelo deputado Antônio Carlos Arantes (PSDB), passa a se chamar, a partir de 1º de fevereiro de 2016, Comissão de Desenvolvimento Econômico (CDE) e terá novas atribuiçõesA mudança é uma exigência do novo Regimento Interno da ALMGque também entra em vigor na mesma data.
O deputado Arantes continuará presidente da comissão. Para ele, a alteração de nome e de atribuições foi necessária porque a forma como a comissão estava estruturada gerava dúvidas no processo legislativo. “Se um projeto sobre incentivo para a área de inovação tecnológica entrar na Casa, por exemplo, seria apreciado pornossa comissão ou pela de Ciência e Tecnologia? Isso agora ficou claro, será pela nossa”, explicou. “Além disso, o nome era confuso: turismo, indústria, comércio e cooperativismo, tudo isso envolve desenvolvimento econômico vai mais além”, ressaltou.
As mudanças tornam a comissão ainda mais importante. O Regimento Interno destaca como competências da CDE a repercussão econômica das proposições; a política econômica, os planos e os programas estaduais, regionais e setoriais de desenvolvimento do Estado; as políticas de incentivo ao desenvolvimento econômico; as políticas industrial, comercial, de serviços e de turismo; o cooperativismo e o associativismo produtivo; a microempresa, a empresa de pequeno porte e o empreendedor individual; a atividade econômica estatal; a inovação e a tecnologia aplicadas ao desenvolvimento econômico, e as matérias ligadas às relações econômicas internacionais do Estado.
A gerente-geral de Consultoria Temática da ALMG, Flávia Pessôa Santos, afirmou que a alteração representa um ganho para a Assembleia Legislativa. “Faltava uma comissão que analisasse o impacto das proposições no setor econômico e a Comissão de Turismo já tinha esse viés, por isso, ocorreu a mudança”, justificou.
Para o deputado Antônio Carlos Arantes mais trabalho é sempre bem-vindo: “Ainda mais quando é para engrandecer Minas Gerais e promover o desenvolvimento social do nosso povo”, finalizou.

Foto e texto: JC Junot

Bispo Emérito de São João del Rey afirma ter sido curado pela intercessão de Nhá Chica

A notícia está sendo publicada em diversos jornais e sites de todo o país. Dom Waldemar Chaves de Araújo ordenado Bispo na Paróquia de Nossa Senhora do Bom Despacho, em 1990 foi Bispo em Teófilo Otoni/MG e Bispo da Diocese de São João del-Rei onde permaneu até sua renuncia por idade em 2010. 
Um depoimento emocionante contando toda a história foi concedido ao Jornal de Luz, o qual republicamos abaixo:

Era um sábado de novembro do ano de 2013, mais precisamente dia 16. Sentia-me muito cansado naquele dia. Mesmo assim, fui cumprir os dois compromissos que constavam na minha agenda. Às 18 horas, missa na Capela da comunidade do Giarola e às 20 horas, celebração de um casamento no distrito do Rio das Mortes. Lá foi onde tudo começou...
Após o casamento, senti minhas vistas escurecendo e uma fraqueza absurda. Então segui alguns passos e apoiei meu corpo segurando em um objeto. Havia uma senhora ao meu lado, seu nome era Adriana. Perguntei a ela onde eu estava segurando porque eu não estava me sentindo bem. Ela me disse que eu estava segurando na pia batismal de Inhá Chica. Naquele momento, percebi minhas forças indo embora, assim, resolvi fazer um pedido a Bem Aventurada que intercedesse a Nossa Senhora das Graças para pedir a Jesus me curar, se fosse para eu continuar a fazer mais alguma coisa nesse mundo...
Em seguida, pedi ao motorista de táxi que me conduzia, para me levar direto ao Hospital das Merces em São João Del Rei. Ao chegar no hospital, pedi que me fizessem o favor de comunicar com a minha sobrinha Márcia aonde eu estava. Quando Márcia chegou, eu ainda estava de túnica e cruz peitoral. A médica de plantão me examinou e me colocou deitado tomando soro, enquanto aguardava os resultados dos exames de sangue que haviam coletado.
Quando saíram os resultados, a médica chamou a minha sobrinha para conversar. As duas vieram até a beirada do leito em que eu estava deitado e a médica começou a me explicar que eu teria que ficar internado para tomar uma transfusão de sangue, pois minha hemoglobina estava 6.5. E era preciso investigar, através de mais exames, o porquê daquela queda de hemoglobina. Naquele momento só estava preocupado com a missa que tinha que celebrar no outro dia em Tiradentes. Havia assumido esse compromisso com o Pe. Ademir e não podia deixá-lo na mão. A médica, então me disse que eu deveria providenciar outro celebrante, porque ela já estava providenciando minha internação. E assim foi feito...
Fiquei internado no Hospital das Mercês, do dia 16 ao dia 21 de novembro e nenhum diagnóstico foi conclusivo sobre o mal do qual eu padecia. Foi um período difícil porque meus dentes foram caindo, tinha quadros febris elevados, continuava me sentir muito cansado, apesar das transfusões as quais eu era submetido. Nesse tempo, recebia muitas visitas e duas delas foram decisivas para que eu pudesse caminhar em busca do diagnóstico. A primeira visita, Dr. João Marcos de Pádua (endocrinologista da cidade de Lavras) e Dr. João Antônio de Oliveira Vaz (dentista da cidade de Lavras). A segunda visita, Dra. Maurilia Aparecida Costa Pinto (cardiologista da cidade de São João Del Rei). 
Eles ajudaram minha sobrinha na decisão de não esperar mais. Pois, meus leucócitos estavam caindo e o risco de uma infecção já era certo. Era uma luta contra o tempo...
Márcia decidiu fazer minha transferência para Santa Casa de Lavras, no dia 21 de novembro de 2013, numa quinta-feira. Ela foi aconselhada a fazer minha transferência de ambulância, mas preferiu fazer a minha vontade, pois eu ainda estava consciente. Decidi que iria com ela no carro. E dessa forma, fomos embora à direção da cidade de Lavras.
Lembro-me que fazia muito calor e a estrada estava em obras, o que demorou um pouco para chegar. Pouco antes de chegar a Lavras já estava com a camisa toda molhada e sentindo minhas forças se esvaírem e fui tomado por uma grande exaustão.
Quando cheguei à Santa Casa de Lavras, não conseguia caminhar. Em cadeiras de rodas, fui recebido com muito carinho pelo meu dentista Dr. João Antônio de Oliveira Vaz e em seguida pelos médicos, Dr. João Marcos de Pádua (Endocrinologista) e Dr. Luciano Carvalho Campos (Hematologista) juntamente com algumas enfermeiras.
Fizeram um exame chamado mielograma e ali fiquei internado até o dia 29 de novembro de 2013, sexta-feira. Lembro-me, que à noite, no quarto em que eu estava, recebi a visita da Dra. Andréa Salgado, pneumonologista , que já havia me atendido em outra ocasião. Ela, juntamente com sua família se tornou próxima a mim e a minha família, estabelecendo uma grande amizade. Eram presentes naquela noite, Dr. João Marcos de Pádua, o endocrinologista, Maria, sua esposa, Dr. João Antônio de Oliveira Vaz , sua esposa, Andréa e Pe. Neidir.
No dia seguinte, as visitas foram restringidas, devido ao risco de infecção. Por determinação do Dr. Luciano, só poderiam entrar as pessoas indicadas por ele numa lista expressa na portaria da Santa Casa.
Foi outro período muito difícil, porque apesar de ter tido toda uma assistência, médica, odontológica, espiritual e familiar porque era assim que eu me sentia e me sinto até hoje, dentro da Santa Casa de Lavras, em casa, eu percebia certa preocupação no olhar de todas as pessoas que ali estavam. Olhavam-me de uma forma diferente...
Só pude entender aquela preocupação das pessoas, no dia 29 de novembro de 2013, sexta-feira, quando Dr. Luciano Carvalho Campos, o hematologista, entrou no meu quarto e disse que iria me dar alta. E que havia chegado o resultado dos exames. Eu tinha uma LLA (Leucemia Linfocitica Aguda). Ele teve um jeito todo especial para dizer que eu tinha uma doença grave. É uma leucemia de criança, Dom Waldemar, dizia ele. A alta é para o Senhor descansar em casa o final de semana e já na segunda-feira começar o tratamento na Clínica Hematológica em Belo Horizonte, com o Dr. Caio César dos Santos (Hematologista).
Na minha frente, estava um menino, mas um gigante de alma e competência. Durante a semana que estive internado, brigou duro, para que eu pudesse ter o mínimo de contaminação possível, na tentativa que eu sobrevivesse aquele período para ter a oportunidade de uma chance ainda que pequena , devido a minha idade e a agressividade das drogas quimioterápicas, de submeter ao tratamento da leucemia.

Logo em seguida, entrou no quarto, Dr. João Marcos de Pádua e Pe. Neidir. Era visível o olhar de compaixão nos olhos deles. Eles que foram meus grandes companheiros naquele momento de dor.
Dr. João Marcos todos os dias às 06:00 horas estava passando no meu quarto. 
Era tão alegre e confortante sua presença, que depois que fui embora para casa, acordava às 4:00 horas e 30 minutos da manhã para rezar e depois cochilava até as 6 horas, esperando a visita dele. Um homem verdadeiramente vocacionado a uma medicina humanizada. Anjo enviado por Deus para dar vida e esperança aqueles que precisam. É presença que eleva, edifica e consolida as relações humanas. Homem do bem!
Pe. Neidir, que me confortava levando a comunhão e sua presença amiga. Sua dedicação e amizade a minha pessoa, me davam força para continuar a melhorar. Um companheiro, um amigo, um irmão. Foi indicado como o único Padre autorizado a entrar no meu quarto, por causa do risco de infecção. Representante do Bispo da Diocese de São João Del Rei, MG, Dom Célio de Oliveira Goulart e do Clero pertencente àquela Diocese, naquele momento. Era ele quem levava notícias dos Padres e das comunidades da Diocese que rezavam fazendo vigílias e novenas para minha recuperação. Isso me confortava, me dava força e me alegrava de saber do carinho e da consideração de todos.
Durante aquela semana que estive internado, recebi a visita do Bispo da Diocese de São João Del Rei, Dom Célio de Oliveira Goulart. Foi uma exceção que Pe. Neidir conseguiu junto à Dr. Luciano. Uma exceção concedida à minha pessoa que me fez muito bem, naquele momento. Dom Célio me trazia notícias dos nossos colegas Bispos, Arcebispos e Cardeais que estavam em comunhão na oração para minha recuperação. Senti sua presença amiga e fraternal naquele momento de dor e sofrimento.
Em seguida, encontrei Dr. João Antônio de Oliveira Vaz, o meu dentista. O pai dele havia morrido há quatro meses de leucemia, a dor dele ainda estava muito recente. Era muito para ele, que me olhava sem acreditar muito no que estava acontecendo. Não era justo... eu gostaria de ter podido poupá-lo daquele sofrimento novamente. João, é assim que carinhosamente o chamo, se tornou uma pessoa muito especial na minha vida. Eu acompanhei a luta do Sr. Victor (o pai dele) e de toda a família contra a leucemia. Nós dois sabíamos o que eu enfrentaria pela frente... Deus tem seus caminhos... Eu visitava e rezava para o Pai dele e para toda a família. Agora ele me visitava e rezava por mim e por toda a minha família. Ele permaneceu ao meu lado todos os dias que estive internado. Meu outro grande companheiro. Desde que cheguei até o momento de partir...

Quando pude olhar nos olhos de cada um daqueles que estavam ali naqueles dias, é que percebi o quanto eu precisava seguir a diante... Todos eles tinham suas expectativas quanto ao que eu iria enfrentar dali pra frente... E não sabiam até quando... Mas, eles me fizeram acreditar que eu podia tentar... E foi isso que resolvi fazer...
Passei aquele final de semana em casa, onde pude refletir e digerir a notícia do diagnóstico com minha família. Moro com minha única irmã, Izabel, sua filha Márcia, Rafael, meu sobrinho neto e Juan, esposo de Márcia.
Segui rumo a Belo Horizonte, no dia 01 de dezembro de 2013. Lá fui recebido com muito carinho pela minha cunhada Marlene Batista Mendes Chaves e meus sobrinhos filhos dela com meu irmão Henrique, filhos do meu irmão Antônio e os filhos da minha irmã mais velha, Dezi. Havia 3 anos que perdera meu irmão Antônio Chaves , que depois de 6 anos de luta contra um câncer na face, em 15 de fevereiro de 2010, veio a falecer. Eu tinha uma leucemia e embora nunca tivéssemos conversado abertamente sobre isso, a angústia e o medo estavam estampados nos olhos deles.
No período em que permaneci em Belo Horizonte, senti muito de perto como é bom ter o carinho e os cuidados da família a que pertencemos. Meus sobrinhos e minha cunhada, desdobravam-se para revezar entre idas e vindas da clínica Hematológica, onde eu tomava a quimioterapia, e do hospital Life Center, onde era submetido a transfusões de sangue e plaquetas. No apartamento, lugar onde eu dormia e me recuperava para mais um dia de batalha, eles eram presença constante. A eles se juntaram também a minha família de Lavras, a minha outra cunhada Lúcia Helena Chaves, amigos e colegas no Episcopado. Vieram para estar comigo no hospital e no apto.
Quando fiquei os 17 dias internado no hospital Life Center, estavam eles lá. Revezando na ação e na oração. Encontrava em todos eles, ânimo e força para prosseguir... Como Deus foi bom e misericordioso para comigo...
No dia 02 de dezembro de 2013, comecei o tratamento na clínica Hematológica com o Dr. Caio César dos Santos (Hematologista). Foram várias horas tomando químio injetável ao dia. Transfusões de sangue e plaquetas e uma internação de 17 dias (10 de fevereiro de 2014 a 27 de fevereiro de 2014) no Life Center, onde tive uma pneumonia que quase me levou embora. Emagreci 10 quilos. Quando saí do hospital, mal conseguia andar.
Resolvi que não voltaria mais para Belo Horizonte. Eu continuaria o tratamento com o Dr. Luciano Carvalho Campos, o hematologista de Lavras que conseguiu fazer o diagnostico da leucemia. E assim aconteceu...
Tive que atrasar o tratamento por um mês, porque não tinha peso adequado para submeter ao tratamento. Recomecei a minha batalha contra a leucemia no dia 24 de março de 2014 na Santa Casa de Lavras com o hematologista Dr. Luciano Carvalho Campos e as enfermeiras Lúcia Goretti e Dulcinéia (A Lu e a Du) que tiveram todo esse tempo um carinho e uma dedicação especial a minha pessoa. Eu finalmente estava de volta...

Atendendo o desejo do Bispo Diocesano e de todo presbitério, o Pe. Neidir e o Pe. Odair tiveram o carinho de tomar a frente e alugar um apartamento próximo a Santa Casa, para que eu pudesse ter o conforto de poder fazer o tratamento sem me preocupar. Eles mobiliaram o apto de forma que eu me sentisse em casa. Até televisão para assistir o futebol, eles colocaram.
A minha família de Lavras, estava sempre por perto. Passamos momentos agradáveis juntos. A hora do almoço ou do lanche sempre era um motivo para convivermos e eu receber o apoio e o carinho que eles sempre me deram para continuar a lutar.
Eles nunca me deixaram sentir só. A batalha contra a leucemia, foi travada em conjunto. Eles estavam sempre lá; onde eu estivesse, eles estavam comigo. Eu não podia desistir...

Em agosto de 2014, as punções da medula foram suspensas e entregamos definitivamente o apto. Não precisava mais permanecer em Lavras. Podia voltar para casa e uma vez por semana ir a Lavras para tomar uma injeção de quimioterapia. E assim fiquei de agosto de 2014 a 28 de outubro de 2015, dia de São Judas Tadeu, quando recebi a esperada comunicação do Médico Dr. Luciano, através de sua secretária Valéria, que aquele dia seria a última quimioterapia...
O prognóstico inicial da minha doença era apenas de três meses. Depois, de um ano e dois meses. Dia 16 de novembro, fez dois anos que eu fui diagnosticado com a leucemia e aqui estou CURADO.
Bem-aventurada Inhá Chica, por sua intercessão, Jesus Cristo aceitou minha disponibilidade de continuar minha missão de orar e abençoar os doentes, curando-me da Leucemia com os sofrimentos oferecidos a partir da noite do dia 16 de novembro de 2013, quando entrei no Hospital de Nossa Senhora das Mercês, às 22 horas e 35 minutos.
Estou bem. Vim de São João Del Rey a Luz, dirigindo. Quis pessoalmente, compartilhar a alegria e satisfação pela minha cura, com Dom José Aristeu Vieira, os padres da diocese, os amigos desta Terra que amo e onde vivi muitos anos, como pároco, professor e diretor da Faculdade. Através do Jornal de Luz, periódico que eu vi nascer, que recebo toda semana e me mantém informado do que se passa na cidade, na diocese e na região, agradeço as orações e abraço a todos bendizendo a vida.
Fonte: Jornal de Luz, órgão produzido pela jornalista Cândida Corrêa Côrtes Carvalho.

Extraído de Notícias Nhá Chica

domingo, 31 de janeiro de 2016

Dia 5 de fevereiro é dia de protesto



Sind - UTE Caxambu e Região
http://sindutecaxambu.blogspot.com.br/2016/01/dia-5-de-fevereiro-e-dia-de-protesto.html

Prefeitura de Caxambu: NOTA OFICIAL – PRIMEIRA METADE DO DÉCIMO TERCEIRO JÁ ESTÁ DEPOSITADA

NOTA OFICIAL – PRIMEIRA METADE DO DÉCIMO TERCEIRO JÁ ESTÁ DEPOSITADA


A Administração Municipal comunica que efetuou o depósito nesta sexta-feira (29) da metade do 13º salário de 2015 em aberto com o Funcionalismo Público Municipal. A previsão era para o dia 5 de fevereiro, mas devido à chegada de repasses suficientes para este fim, o Executivo pôde autorizar o crédito antes da data prevista.
O pagamento referente ao mês de janeiro já havia sido depositado no dia anterior, quinta-feira (28). Em breve será realizado o pagamento da segunda metade do 13º salário de 2015 de acordo com a disponibilidade dos repasses.

Imprensa - Prefeitura de Caxambu

sábado, 30 de janeiro de 2016

Polícia Civil - MG

Operações de destaque marcam investigação integrada da Polícia Civil no início de 2016

Uma série de ações exitosas concluída pela Polícia Civil de Minas Gerais, no primeiro mês de 2016, reflete o empenho da instituição na busca pelo trabalho investigativo qualificado. Esta é a avaliação da chefe da PCMG, delegada Andrea Vacchiano. “O compromisso com uma gestão participativa e integrada tem resultado em respostas rápidas e positivas à sociedade”, disse. Como exemplo, a delegada cita a prisão, em menos de uma semana de investigação, de dois homens e apreensão de dois adolescentes suspeitos de roubar e matar brutalmente um casal em Araxá, no último dia 24 de janeiro.

O resgate de uma senhora vítima de sequestro na cidade de Poços de Caldas, na quinta-feira (28), foi outro destaque. Em uma rápida manobra de serviços de inteligência e monitoramento, policiais civis conseguiram localizar e salvar Renata Barbosa Schultz da Silva, de 48 anos, do cárcere privado, sem nenhum ferimento. Cinco suspeitos do crime foram presos na ocasião.

Para o superintendente de Investigação e Polícia Judiciária, delegado Wagner Pinto de Souza, a elucidação de crimes desta natureza é fruto de um esforço da Polícia Civil com foco em uma variedade de recursos disponíveis à apuração criminal. “O trabalho investigativo que desenvolvemos integra uma série de técnicas e tecnologias que se aliam à qualificação de nossos policiais”, destacou.

Confira ações de grande repercussão:

Latrocínio

No dia 24 de janeiro, o casal Humberto Fonseca de Sousa, de 26 anos, e a esposa Rafaela D'Eluz Giordani, de 21, foi encontrado morto a facadas, na residência deles, em Araxá. Apurações preliminares deram conta de que eles teriam sido torturados e alguns de seus pertences roubados. Já no dia 27 de janeiro, após diligências, a Polícia Civil conseguiu prender dois jovens de 18 e 20 anos e apreender dois adolescentes de 17 anos suspeitos do latrocínio. A polícia também localizou a faca que teria sido utilizada no crime, além da caminhonete e televisores roubados.

Abusos

A Polícia Civil apresentou, no dia 28, inquérito policial que culminou na prisão de dois motoristas de vans escolares, suspeitos de abusarsexualmente de crianças em Belo Horizonte, crimes que chocaram a população. Conforme apurado, os homens se aproveitavam do emprego para abusar das crianças que eram transportadas por eles. As prisões foram realizadas na quarta-feira (27).

Resgate

Policiais civis resgataram, na noite de quinta-feira (28), Renata Barbosa Schultz da Silva, de 48 anos. Ela foi levada de casa, na terça-feira (19), em Poços de Caldas. Cinco pessoas responsáveis pelo crime foram presas pela polícia.

De acordo com as investigações, os suspeitos pediram um resgate de R$ 800 mil, que não foi pago. Após ser acionada, a Polícia Civil prestou as primeiras orientações à família da vítima e, mediante diligências, conseguiram localizar onde Renata era mantida em cárcere privado. Ela foi resgatada sem ferimentos.

25 presos

Na quinta-feira (28), em Varginha, a Operação Urânio resultou no cumprimento de 25 mandados de prisão e 18 mandados de busca e apreensão. Conforme apurado, o grupo criminoso que foi desarticulado se associava a grupos de outros estados para o comércio de drogas. Segundo as investigações, o grupo apresentava um elevado grau de organização. Os suspeitos realizavam teleconferências onde eram tratados diversos assuntos, desde a contabilidade da organização criminosa até a realização de uma espécie de “tribunal do crime”, quando são julgados os comportamentos dos integrantes da facção criminosa.

Cargas

Seis meses de trabalho intenso de investigação resultaram na prisão de quatro integrantes de uma organização criminosa especializada em roubo de cargas em Belo Horizonte e região metropolitana. Também foram apreendidos quatro televisores e um caminhão, que foi roubado em dezembro do ano passado, além de uma carga de cigarros, avaliada em 600 mil reais. Os suspeitos deram um prejuízo de aproximadamente seis milhões de reais para motoristas, transportadoras e seguradoras.

Reincidentes

No dia 27 de janeiro, foi realizada em Teófilo Otoni, para coibir o tráfico de drogas, a operação “Reicidivos”, nome que faz referência à condição dos suspeitos, a maioria reincidente. As investigações são realizadas desde 2014, tendo como foco a prisão do líder da organização criminosa, conhecido como Marquinho Taquara, que na época estava preso na Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os policiais conseguiram identificar e prender um total de 11 integrantes associados a Marquinho.

Assessoria de Imprensa - Polícia Civil de Minas