terça-feira, 21 de outubro de 2014

Falta de chuva prejudica turismo em municípios do Circuito das Águas

Em Serra Negra, fontes de água secaram por causa da estiagem.
Já na cidade de Socorro, esportes em rio foram suspensos.

Reprodução: EPTV

O longo período de estiagem tem prejudicado o turismo nas cidades da região de Campinas (SP) que compõem o Circuito das Águas. Estâncias e pousadas registram queda na procura e parte das atrações estão fechadas por tempo indeterminado, já que dependem exclusivamente de água. As fontes de Serra Negra (SP) secaram e os esportes radicais, tradicionais em Socorro(SP), foram suspensos.

A fonte medicinal Santo Agostinho, uma das mais famosas e visitadas em Serra Negra, não tem água há dois meses, o que assusta tanto os moradores quanto a economia que depende do turismo. "Eu estou aqui por causa das águas, logo não adianta nem ficar aqui mais", relatou o aposentado Celso Genaro.

Outros pontos da cidade, como a fonte Nossa Senhora de Lourdes e Menino Jesus de Praga, estão com fluxo de água baixo e há a possibilidade de secar. O motorista Willian de Oliveira só vê uma solução. "Todo dia a gente pede chuva", afirmou.

Menos turistas

Já em Socorro, os esportes radicais como o rafting e o boia cross foram cancelados por tempo indeterminado. De acordo com o empresário Sebastião Ginghini, as atividades pararam por causa do nível do rio. "Esses esportes todos precisam de muita vazão para que tenha emoção, se não fica sem graça", explicou.

Com os cancelamentos, as opções se tornam arvorismo e tirolesa, mas as estâncias e pousadas sentem a baixa procura dos últimos meses. Em uma pousada do município, o número de turistas caiu 30% em dois meses.

Do G1 Campinas e Região

segunda-feira, 20 de outubro de 2014


7º Encontro de Gestantes 
Grupo Espírita 25 de Dezembro


Gostaríamos de comunicar que no dia 25 de Outubro de 2014 (sábado) às 15 horas, acontecerá o 7º Encontro de Gestantes no Grupo Espírita 25 de Dezembro com os seguintes temas:


"Alimentação na Gestação " 
- Ministrada pela Nutricionista Nilza Helena Andrade
"Medos na Gravidez"
- Ministrada pela Escritora Lygia Barbiére Amaral.

Todas as gestantes interessadas estão convidadas.
Pedimos para que nos ajudem na divulgação.
O Núcleo Tereza de Jesus do G.E. 25 de Dezembro agradece


Compartilhado por


Em período de seca, mineradoras têm prioridade no uso da água
Cidades de Minas Gerais passam por racionamento, mas milhões de litros de água serão direcionados à mineração
Em época de racionamento de água em vários estados, Minas Gerais não anda atrás. Até o início da semana, 155 cidades mineiras haviam decretado situação de emergência em razão de estiagem prolongada, segundo Boletim da Defesa Civil. Para estudiosos, a seca está sendo agravada por empreendimentos que utilizam milhões de litros de água.
Em Minas Gerais, o maior problema tem sido o aumento da atividade de mineração, segundo afirma Luiz Paulo Guimarães, da coordenação estadual do Movimento Nacional pela Soberania Popular frente à Mineração (MAM). “É um contrassenso. Na mesma medida em que está faltando água na casa das famílias mineiras, o governo está liberando a implantação de minerodutos”, diz.
Os minerodutos, espécie de tubos que levam minério de ferro direto da mina ao porto, são três já implantados e cinco em implantação no estado. O jornalista e ambientalista Gustavo Tostes Gazzinelli, que é membro do Conselho Estadual de Recursos Hídricos, relata que cada um dos minerodutos vai utilizar volume de água que abasteceria 250 mil pessoas. A quantidade de água abasteceria 2 milhões de pessoas, o suficiente para complementar o atual quadro de estiagem. 

Rafella Dotta
Belo Horizonte (MG)
Reprodução
Fonte: Brasil de Fato
http://www.brasildefato.com.br/node/30169

domingo, 19 de outubro de 2014

Calor segue intenso em Minas Gerais
Belo Horizonte iguala recorde de calor para 2014


Belo Horizonte teve um sábado muito quente e igualou o recorde de calor para 2014. O Instituto Nacional de Meteorologia registrou uma temperatura máxima de 35,8°C na região central da cidade, mesmo valor medido em 14 de outubro. O calor poderá aumentar neste domingo



Mais calor em MG

Assim como ocorreu durante boa parte da semana, a temperatura segue bastante elevada em Minas Geras neste domingo. A forte massa de ar quente que influencia o Estado e a intensificação dos ventos de noroeste fazem com que os termômetros disparem ainda no período da manhã, em muitas áreas mineiras, inclusive na capital. Durante o sábado a temperatura ficou perto de 40°C em São Romão, em Ituiutaba, em Campina Verde e em Conceição das Alagoas e atingiu 36 graus na capital Belo Horizonte. O forte aquecimento até provocou pancadas de chuva, inclusive com granizo na região de Poços de Caldas. Para este domingo a previsão é de um dia de bastante sol e novamente com calor intenso no período da tarde. Até o final do dia são esperadas algumas pancadas de chuva, mas de forma isolada e apenas em pequenas áreas entre o Sul do Estado e a Zona da Mata. A temperatura deve superar os 40°C no oeste, no norte e no nordeste do Estado.

Belo Horizonte perto de um novo recorde de calor

O domingo fica ainda mais quente em Belo Horizonte. A Climatempo espera temperatura máxima entre 36 e 37 graus e um novo recorde de calor pode ser batido para o ano de 2014. A maior temperatura máxima, até agora, foi de 35,8°C no dia 14 de outubro de acordo com as medições do INMET

A partir de segunda-feira o tempo muda com o avanço de uma frente fria bem organizada pelo Sudeste. O dia ainda será muito abafado, porém as condições de chuva aumentam bastante e voltam a ocorrer pancadas de chuva à tarde e à noite em quase todas as regiões mineiras. Há risco de temporais, com granizo e ventania. Apenas o norte e o Vale do Jequitinhonha ainda ficam com tempo seco.

A chuva muito abaixo da média em Minas Gerais desde o início do ano deixa represas, rios e lagos secos. Alguns rios não estão mais navegáveis.

sábado, 18 de outubro de 2014

13º Festival Mundial de Circo HD

13º Festival Mundial de Circo 



Vídeo postado por

MINAS CAMPEÂ DE INCÊNDIOS - Número de incêndios no Estado cresce 413%

Em matéria de BERNARDO MIRANDA e JULIANA BAETA o Jornal O TEMPO, de Belo Horizonte, traz  revelações de que Minas lidera ranking de queimadas no país; foram 3.408 focos apenas em outubro.


Nos primeiros 16 dias do mês de outubro, Minas Gerais já registrou 3.408 focos de incêndios – pior resultado desde 2002, quando o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) começou a fazer o rastreamento por radar. 



Na comparação com o mesmo período do ano passado, quando houve 664 queimadas, o crescimento chegou a 413%. A principal causa para o aumento é o prolongamento do período de seca, somado às altas temperaturas, à baixa umidade do ar e à intervenção humana.

Veja a matéria em: 

por Coordenadoria da Bacia do Rio GRande

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Copa Estrada Real de Handebol - Baependi - MG

Copa Estrada Real de Handebol



Maiores informações:
https://www.facebook.com/handebol.caxambu.56?fref=nf




Festival Mundial de Circo - Caxambu 2014

Festival Mundial de Circo acontece em novembro em Caxambu e BH



Atenção, atenção, senhoras e senhores!

O Festival Mundial de Circo em 2014 não para! Agora será a vez de Caxambu/MG e Belo Horizonte receberem o Festival.

Caxambu – de 18 a 23 de novembro de 2014

Belo Horizonte – de 26 a 30 de novembro de 2014



EM BREVE A PROGRAMAÇÃO COMPLETA ESTARÁ DISPONÍVEL NESSE SITE:


Acrometria Cia Psirc
Cia. Psirc. Espetáculo “Acrometria” que integra a programação do Festival em BH
Fonte: Festival Mundial de Circo

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Meteorologia - Climatempo

Chuva e ar polar à vista

Os focos de fogo aumentaram esta semana sobre o Sudeste com o calor extremo e a secura do ar. A fumaça se espalhou sobre Belo Horizonte e desde o começo da semana é avistada nas montanhas da serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro, e também na serra do Japi, entre a Grande São Paulo e Campinas.


Fumaça sobre Cajamar, na Grande São Paulo (SP), por Fernando Crus

Nos últimos dias, Minas Gerais tem liderado a lista dos estados com maior quantidade de focos de fogo em 48 horas, pelo monitoramento do INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

O calor da primeira quinzena de outubro vai entrar para a lista de eventos meteorológicos especiais do Brasil. Temperaturas extremamente elevadas, acima dos 40°C estão sendo registradas nos últimos 4 dias, em particular nos estados do Centro-Oeste e do Sudeste. Quase todas as capitais destas Regiões estabeleceram novos recordes de calor para 2014 entre os dias 11 e 15 de outubro. A temperatura de 42,9°C em Coxim, em Mato Grosso do Sul, registrada pelo Instituto Nacional de Meteorologia em 15 de outubro de 2014 ficou entre as 10 maiores temperaturas medidas no Brasil por órgãos oficiais de monitoramento meteorológico.





Muitas áreas do Sudeste, do Centro-Oeste, do interior do Nordeste, o Tocantins e o interior do Paranáestão tendo uma semana com níveis de umidade abaixo dos 20%, num período de 6 horas a 10 horas consecutivas. O nível médio recomendado pela Organização Mundial da Saúde para o conforto humano é de 60%. Em Ibotirama, na Bahia, a umidade baixou para 9% na tarde de 15 de outubro.


Só uma grande frente fria conseguirá mudar este quadro de secura e calor extremos. Ela está chegando! Confira o comentário da meteorologista Josélia Pegorim .



15 de outubro de 2014 às 20:50 por Josélia Pegorim
Fonte: Climatempo
http://www.climatempo.com.br/noticias/264919/chuva-e-ar-polar-a-vista/
Por que desmatar 79% da área de mananciais secou São Paulo
Imagem meramente ilustrativa                    Foto: Greenpeace
Artigo de Marcia Hirota*, originalmente publicado no Blog do Planeta– Estudo da Fundação SOS Mata Atlântica divulgado com exclusividade pela revista Época constatou que a cobertura florestal nativa na bacia hidrográfica e nos mananciais que compõem o Sistema Cantareira, centro da crise no abastecimento de água que assola São Paulo, está pior do que se imaginava. Hoje, restam apenas 488 km2 (21,5%) de vegetação nativa na bacia hidrográfica e nos 2.270 km2 do conjunto de seis represas que formam o Sistema Cantareira. 

O levantamento avaliou também os 5.082 km de rios que formam o sistema. Desse total, apenas 23,5% (1.196 km) contam com vegetação nativa em área superior a um hectare em seu entorno. Outros 76,5% (3.886 km) estão sem matas ciliares, em áreas alteradas, ocupadas por pastagens, agricultura e silvicultura, entre outros usos.

O estudo teve como base o último Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, que avaliou a situação da vegetação nos 17 Estados com ocorrência do bioma, no período 2012-2013. O Atlas, que monitora o bioma há 28 anos, é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), com patrocínio de Bradesco Cartões e execução técnica da Arcplan.

Com base em imagens de satélite, o Atlas da Mata Atlântica utiliza a tecnologia de sensoriamento remoto e geoprocessamento para monitorar os remanescentes florestais acima de 3 hectares. Neste estudo sobre o Sistema Cantareira, realizado pela SOS Mata Atlântica e Arcplan, foram identificadas as áreas de até 1 hectare.

As análises foram avaliadas em nível municipal, indicando os municípios com total de áreas naturais mais preservados. As cidades observadas foram: Camanducaia (19,6% de vegetação nativa), Extrema (15,2%), Itapeva (7,9%) e Sapucaí Mirim (42%), em Minas Gerais; Bragança Paulista (3,2%), Caieiras (50,2%), Franco da Rocha (40,8%), Joanópolis (18,8%), Mairiporã (36,6%), Nazaré Paulista (24,7%), Piracaia (17,7%) e Vargem (17,9%), em São Paulo.

As florestas naturais protegem as nascentes e todo fluxo hídrico. Com esses índices de vegetação, não é de se estranhar que o Sistema Cantareira opere, atualmente, com o menor nível histórico de seus reservatórios, já que para ter água é preciso ter também florestas

E o que fazer diante deste quadro?

O primeiro desafio é proteger o que resta de Mata Atlântica e manter, com rigor, o monitoramento e a fiscalização dessas áreas para evitar a ocorrência de novos desmatamentos.

Importante lembrar que Minas Gerais, Estado que reúne não apenas as nascentes de rios que formam o Sistema Cantareira, mas também das bacias dos rios Doce, São Francisco e Paraíba do Sul, entre outros, é o recordista do desmatamento da Mata Atlântica pelo quinto ano consecutivo, de acordo com os últimos dados do Atlas da Mata Atlântica.

O segundo ponto é promover a recuperação florestal nessas regiões, incluindo-se aqui investimentos públicos e privados para restauração florestal e programas de Pagamentos Por Serviços Ambientais (PSA) voltados aos proprietários de terras, municípios e Unidades de Conservação que as preservarem.

Com o objetivo de estimular esse esforço, a Fundação SOS Mata Atlântica lançará ainda neste mês um novo edital do programa Clickarvore, com apoio do Bradesco Cartões e Bradesco Capitalização, para a doação de 1 milhão de mudas de espécies nativas para restauração na Bacia do Cantareira. Essas mudas possibilitarão a recuperação de até 400 hectares de áreas, que por sua vez podem promover a conservação de 4 milhões de litros de água por ano. A ideia é que os projetos selecionados colaborem para conservar e proteger os recursos hídricos conectando, nessas regiões, os poucos fragmentos de mata que hoje encontram-se isolados.

Pode parecer pouco, tendo em vista o tamanho do desafio, mas é um primeiro passo para trazer de volta as florestas e a água ao Sistema Cantareira. Esperamos que essa iniciativa contribua para o fortalecimento de políticas públicas efetivas e que possa marcar o início de esforços conjuntos da sociedade, iniciativa privada e do poder público para a recuperação desse importante manancial. Afinal, a grave escassez que enfrentamos neste ano reforça a necessidade do Estado promover a proteção dos mananciais e a gestão integrada e compartilhada da água.

A restauração da cobertura florestal nas áreas de mananciais é o pontapé para a recuperação das reservas de água. No entanto, para que traga resultados efetivos, essa iniciativa precisa ser somada a uma ação urgente e firme do Governo do Estado no sentido de implementar efetivamente instrumentos econômicos como o PSA e a cobrança pelo uso da água a todos os usuários, o que garantirá a sustentabilidade do sistema e o acesso à agua em quantidade e qualidade para a sociedade.

*Marcia Hirota é diretora-executiva da Fundação SOS Mata Atlântica.

Artigo socializado pela Fundação SOS Mata Atlântica e reproduzido no Portal EcoDebate

Fonte: Coordenadoria da Bacia do Rio Grande

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Tragédia ambiental - Aiuruoca - MG

Combate ao incêndio no Parque Estadual da Serra do  Papagaio já dura 10 dias

Continua o incêndio no Parque Estadual da Serra do Papagaio! Já são dez (10) dias de combate árduo contra as chamas, Nessa luta pela natureza estão: Funcionários, brigadistas voluntários, bombeiros, brigadistas contratados, gerente da Uc, sem medir esforços. Hoje antes de amanhecer o dia, o combate teve inicio, são três AirTractor (avião) lançando água e um helicóptero para fazer o transporte de brigadistas... a suspeita e que esse incêndio seja CRIMINOSO!!!



 Foto: Brigadista José Alves.
Compartilhado por




Cachoeira do Juju - Baependi - MG

Devastação do fogo atingiu até mesmo a vegetação no paredão da cachoeira

Foto: Brigadistas. Enviada por



Dia do Professor 2014 - Sind -UTE

Para os nossos colegas professores/trabalhadores em educação da rede estadual de MG e da rede municipal de Caxambu:
DESEJAMOS A TODOS UM FELIZ DIA DO PROFESSOR
UMA VIDA DE PAZ, CONQUISTAS E ALEGRIAS!
São os votos do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais – Sind-UTE/MG – subsede Caxambu



Sind - UTE Caxambu e Região
http://sindutecaxambu.blogspot.com.br/2014/10/feliz-dia-do-professor.html

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Batendo Panelas - Nei das Panelas - Carta de Agradecimento pela votação

http://4.bp.blogspot.com/_Yk5f8XpdmIE/SzDh4rFDwcI/AAAAAAAADfM/J-aE6PSWRdw/s1600/batendo_panelas.jpg
CARTA DE AGRADECIMENTO PELA VOTAÇÃO


Prezados (as) Caxambuenses,


Quero agradecer com muita humildade o grande carinho e apoio que recebi em todas as partes da cidade, durante a campanha eleitoral que fizemos para a DEPUTADA FEDERAL – DÂMINA DE CARVALHO PEREIRA.
Agradecer a nossa equipe, nossa militância e, os nossos amigos que trabalharam incansavelmente, com muita alegria e dedicação para que conquistássemos, aproximadamente, quatrocentos votos.
Fizemos uma campanha muito bonita, alegre. Apresentamos um nome novo para representar nossa cidade na Câmara Federal.
Tenho a plena convicção de que Dâmina de Carvalho Pereira saberá honrar a confiança de todas aquelas pessoas que lhe deram o seu voto e, certamente, ao assumir seu mandato de deputada federal, ela trabalhará muito para trazer recursos e defender os interesses de Caxambu.
O resultado da eleição mostrou que nós representamos uma boa parcela da população de nossa cidade. E, isso, nos dá credibilidade para fiscalizar e cobrar a atuação da deputada. Sempre com objetivo de ajudar a cidade e atender os interesses da população, sobretudo dos mais humildes.
Que Deus abençoe a nossa cidade e um grande abraço á todos(as) os(as) caxambuenses, do fundo do meu coração!



NEY DAS PANELAS
Persiste o incêndio no Parque Estadual da Serra do Papagaio



 Já são nove dias de combate contra as chamas. No local encontram-se, funcionários do Parque, brigadistas contratados, brigadistas voluntario, bombeiros e o gerente da Uc. Estamos com 35 homens lutando contra as chamas, mais o pessoal que está no apoio logístico, juntamente com três AirTractor (aviões) lançando água, e dois helicópteros. Os focos são de grades proporções.

Com fotos e informações  compartilhadas por 

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Homem de 49 anos morre após cair em cachoeira em Baependi, MG
Vítima escorregou e caiu de aproximadamente 15 metros de altura.
Homem foi resgatado com vida, mas morreu ao dar entrada em hospital.




Um homem de 49 anos morreu após cair em uma cachoeira na tarde deste domingo (12), no Bairro Lajes, em Baependi (MG). Segundo o Corpo de Bombeiros, a esposa da vítima disse que ele escorregou e caiu de uma altura de aproximadamente 15 metros de altura.

Ainda conforme os bombeiros, Renato Mendes foi resgatado por pessoas que estavam no local. Enquanto ele era levado ao hospital, a equipe de socorro encontrou com o veículo que fazia o transporte. Ele foi transferido para a unidade de resgate e encaminhado ao Hospital de Baependi (MG) consciente, mas com traumatismo craniano e com fortes dores pelo corpo.

De acordo com a assessoria do hospital, a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu logo após dar entrada no hospital. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (MG) de Baependi


Do G1 Sul de Minas
A SEGUNDA VISITA DO CONDE D’EU À CAXAMBU
Por Antonio Clarét Maciel Santos

Conhecida de todos é a visita do casal Conde D’Eu e Princesa Isabel, à região do Sul de Minas Gerais em 1868, mais precisamente à Vila do Caxambu, Baependy, Campanha, Christina, Itajubá, com retorno à Corte, após visita à Guaratinguetá, então local de peregrinação em virtude de Capela dedicada a Nossa Senhora Aparecida. Sabe-se que tal viagem ocorreu num momento em que o Conde D’Eu se encontrava em atrito com seu sogro, o Imperador D. Pedro II, que lhe negava qualquer participação no Governo, o que levou o Conde a pedir licença por seis meses para realizar o veraneio ao Sul de Minas Gerais e aproveitar para que a Princesa, com precária saúde, usasse as águas minerais cuja fama corria o Império.
Passados exatos 16 anos daquela viagem, em setembro de 1884, o Conde D’Eu empreendeu outra pela região sul mineira, desta vez sem a companhia da Princesa, mas com assessores, através da então novel Estrada de Ferro, denominada Rio and Minas , ou “Rio Verde”, mais tarde Rede Mineira de Viação cujo início era a cidade paulista de Cruzeiro e o fim a cidade de Três Corações. Referida estrada, inaugurada em maio de 1884, com a presença da Família Imperial, proporcionou incomensurável progresso à região, cujo acesso ao vale do Paraíba, até então, era feito de liteira ou a cavalo, a partir da Estação Boa Vista, localizada próxima da atual cidade paulista de Queluz. Após a inauguração o transporte de passageiros e mercadorias do Rio de Janeiro ou São Paulo para a o sul da Província de Minas Gerais passou a ser feito por via férrea, a partir de entroncamento localizado em Cruzeiro, que sediava uma das estações da Estrada de Ferro Dom Pedro II, conhecida como Central do Brasil.
Assim, após cumprir agenda em Três Corações e Campanha, a comitiva imperial, no retorno para Cruzeiro, desembarcou na Estação de Contendas em 27 de setembro, onde a aguardava grande número de pessoas da comarca de Baependy, com destaque para o Coronel Justo Maciel, futuro Barão, José Lúcio Carneiro e Joaquim Jose Bernardes, todos fazendeiros nas proximidades. Após almoço na Fazenda de José Lúcio Carneiro e café na de Joaquim Jose Bernardes, prosseguiu a caravana até a Vila do Caxambu, onde chegou por volta das 17 horas.
Grande queima de fogos e música, tudo custeado pelos senhores Costa Guedes e Policarpo Viotti, ocorreu no momento em que o Conde adentrou o Hotel Ferreira, de propriedade de Constâncio Joaquim Ferreira, onde se hospedou.

 À noite houve um “profuso e delicado jantar”, como descreve o Jornal “O Baependyano”, ao qual compareceram além dos integrantes da comitiva imperial, o Coronel Justo Maciel, o Promotor Público Dr. Catão Júnior que proferiu discurso e os hóspedes do hotel. No dia seguinte, o Conde, após missa na Capela de Nossa Senhora dos Remédios, celebrada pelo Padre Corrêa, que na ocasião veraneava na Vila, visitou a colina onde, em 1868, fora lançada a pedra fundamental para a construção da igreja dedicada à Santa Isabel da Hungria, promessa da Princesa Isabel, tendo na ocasião sido a ele apresentada a planta da futura construção, em estilo gótico, oportunidade em que o Conde disse “é de gosto inexcedível, talvez superior à de Petrópolis”. Na ocasião foi instituída a Comissão de Obras, integrada pelo Coronel Justo Maciel, Vigário Marcos, Comendador Mattos, presidente da Câmara de Vereadores de Baependy, Dr. Viotti e o Capitão João Carlos, proprietário do Hotel João Carlos.
Na madrugada de 29, após alvorada musical, a comitiva partiu rumo à Estação de Soledade para embarque para Cruzeiro, de onde seguiu para a Corte.
Vale anotar que na ocasião, a Vila de Caxambu, sem nenhuma rua calçada, possuía 11 hoteis, com destaque para o Ferreira, Caxambu, Lima, Chico da Ponte, João Carlos, Brazil e Mitão, este de propriedade do avô do futuro e renomado escritor paulista Oswald de Andrade.

Fonte: Fazenda Rozeta

domingo, 12 de outubro de 2014

Goleiro caxambuense é destaque no futebol gaúcho

Atuando como profissional pelo XV de Novembro pelo campeonato gaúcho, o goleiro Wellerson foi apontado como melhor jogador em campo durante a partida disputada contra o time do São José RS
O talento do atleta caxambuense já está despertando o interesse da imprensa gaúcha, e também dos famosos "olheiros" do futebol, sempre atentos pára a descoberta de novos talentos.
Wellerson recebeu recentemente a visita de Marcelo, goleiro do Grêmio, e seu empresário começou a analisar propostas de clubes interessados na  revelação de novos craques do futebol   

Há seis dias o Parque Estadual da Serra do Papagaio vem sendo atingido por um forte incêndio
 Área de preservação natural continua sendo duramente atingida pelo fogo. O prejuízo ambiental é incalculável

Uma equipe  de 28 combatentes luta diretamente contra as chamas. São funcionários do Parque da Serra do Papagaio e APA Serra da Mantiqueira, juntamente com Bombeiros de São Lourenço, brigadistas contratados e  brigadistas voluntários, apoiados por elementos encarregados  da parte logística, totalizando 36 membros. 
Também recebemos a informação de que o aeroporto de Caxambu teria sido liberado para aeronaves empenhadas no combate ao incêndio.

Suspeita-se que o fogo tenha origem em uma queimada ilegal. A falta de chuvas, o sol forte e a baixa umidade do ar são fatores que colaboram de forma decisiva para a expansão das chamas

Neste domingo, o combate continua ao nascer do dia.


                                                    Foto: Brigadistas.
                                                                                   Foto: Brigadistas.

Situação do local nesse momento: dois aviões  AirTractor estão lançando água, e um helicóptero lançando brigadistas - Fotos:  Michel Gleipson


Com informações  compartilhadas por