Palace Hotel - Caxambu

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Considerações sobre a Licitação das Águas Minerais de Caxambu e Cambuquira

Considerações sobre a Licitação das Águas Minerais de Caxambu e Cambuquira

Existe o risco da empresa concessionária vir, supostamente, a praticar a superexploração das águas de Caxambu?

Segundo informação proveniente de engenheiros especializados e conhecedores do sistema de captação das águas de Caxambu, esse risco não existe atualmente - pois o modelo de captação utilizado para o envasamento das águas da fonte Mayrink, está diretamente conectado com as bicas da fonte externa do Parque, estabelecendo o nível de escoamento da vazão natural. 

Hidraulicamente, este sistema funciona como um sinal de alerta: caso o nível de captação fique abaixo desse limite, a fonte externa secaria imediatamente.
 Este modelo permite que os próprios cidadãos fiscalizem o nível de captação das águas - como pode ser visto no croquis ao lado.


Cambuquira possui uma vazão de 1.300 litros por hora, enquanto Caxambu possui uma vazão de 8.000 litros por hora.

Como exemplo: As 2 ( duas ) fontes de Água Mineral de Campos do Jordão tem as seguintes vazões: 75.000 litros / hora e 85.000 litros / hora, respectivamente.





Normalmente, ouve-se falar, que uma empresa costuma considerar como comercialmente viáveis, os custos para o investimento em Planta Industrial de Envasamento quando existe uma vazão mínima de 60.000 litros por hora.

Se o edital de licitação permanecer como está, sem a opção de separar o envazamento das águas de Caxambu e Cambuquira em duas empresas distintas, corre-se o risco de não aparecer nenhum interessado.

Resumindo:

1-) Caxambu precisa de atividade econômica para manter os serviços de saúde, educação, manutenção dos equipamentos urbanos, etc.

2-) Uma atividade econômica tradicional de Caxambu é o envasamento das Águas Minerais.


3-) O envasamento deve ser feito de modo sustentável, preservando as fontes e o funcionamento normal do Parque das Águas para seus usuários.

4-) O custo de montagem e operação de uma planta industrial de envasamento de Água Mineral é Muito Alto.

5-) Há que se ter uma vazão Minima de Água Mineral nas Fontes que possa sustentar todos os custos da planta industrial, pois sem produtos para se vender, não há faturamento.

6-) Há perdas de vazão das fontes no processo de envasamento, na lavagem e enxágue dos vasilhames. Portanto, nem tudo que jorra das fontes é envasado.

7 -)  Atualmente, o maior consumidor das águas minerais de Caxambu é o ribeirão Bengo.

A lavagem e o enxágue das embalagens de Águas Minerais devem ser feitos com a própria água que será envasada, então há as seguintes perdas de vazão no processo de lavagem e enxágue:

1-) Garrafa de vidro retornável - 50%
2-) Garrafão de 20 litros - 25%
3-) Garrafas PET Descartável - 20%