Boas festas

Boas festas

segunda-feira, 4 de junho de 2012

A RODOVIA DO CIRCUITO DAS ÁGUAS DE MINAS - BR.354

Foto: olhares.sapo.pt

A BR 354, no trecho de Engenheiro Passos no Estado do Rio de Janeiro subindo a Mantiqueira,passando por Itamonte,Capivari, Pouso Alto até o acesso às Estâncias Hidrominerais no Sul das Minas Gerais sempre foi uma estrada de Luz
 
 
Muito verde e beleza natural.
Em seu traçado sinuoso subindo os contrafortes da Serra da Mantiqueira esta sempre foi uma rodovia de características ecológicas. Muito verde que abriga flora e fauna exuberantes.
Cenário de rara beleza.
Nos anos 60/70, inclusive, foi palco do famoso Rally Rio-Cambuquira-MG, no tempo em que Gordinis, os DKV's da Vemag (Vemaguets, Bellcar e o Fisori) , além, do Interlagos (Willis), e as karman Guias, ainda faziam muito sucesso. A rodovia que seguiu o antigo traçado da Linha em bitola estreita do Trem das Águas, sempre fez sucesso entre os aquistas (turistas das águas) que vinham à Minas partindo do rio de Janeiro, mesmo, quando ainda era a nossa Capital Federal.
Até bem pouco tempo a estrada foi ícone no Turismo Rodoviário Nacional. Embora, muito sensível às chuvas, em razão de sua altitude e traçado que contorna a Serra, ela sempre foi bem tratada pelo governo Federal. Contudo, dada a sua importância fundamental no Turismo de nossas Estâncias Hidrominerais (São Lourenço, Caxambu, Lambari e Cambuquira), a rodovia sofre hoje, diretamente o impacto da Cultura do eucalipto na Região do Sul de Minas. Localizada num ecossistema extremamente frágil, ela tornou-se rota de imensos caminhões bitrem que servem ao transporte das toras de eucalipto para a indústria de celulose. Infelizmente o eucalipto cultivado na região do sul de Minas vem sendo cotidianamente (dia e noite) sendo transportado por imensos caminhões que circulam, inclusive, nos finais de semana pela BR 354. Fato que põem em risco vidas humanas, além do desgaste daquela rodovia cujo dimensionamento e traçado não foram configurados para este tipo de transporte. Importante frisar que não existem balanças no trecho . Já é grande, e deve aumentar, o barulho em torno da circulação de bitrens (composições articuladas de um cavalo e duas carretas que medem quase 20 metros) pelas rodovias estaduais de Minas, agora, especialmente na região do sul de Minas, infelizmente em nossa bucólica Br 354, no Circuito das Águas de Minas.
Gostaríamos de ter a manifestação da Policia Federal e do DNIT, que são responsáveis pelo Trecho desta BR354, na ligação Engenheiro Passos ao Trevo de Caxambu, no entroncamento com a BR. 267, sobre esta situação. É evidente que estes órgão deveriam interromper o fluxo desses caminhões bitrens durante finais de semana (sábado/domingo)e feriados, para melhor segurança dos turistas e usuários da rodovia, sob pena de assistirmos a um verdadeiro colapso no turismo das Estâncias. Convocamos os sindicatos de Hóteis, AMAG - Associação dos Municípios da Miccrorregião do Circuito das Águas e Prefeitos para que tomem posição junto ao DNIT, para melhor administrar este verdadeiro caos, que estes veículos de mais de 20 mts. de carroceria vêm criando aos usuários da BR 354. Como se já não bastasse o impacto ambiental provocado pelo cultivo do Eucalipto, agora na ponta da produção florestal assistimos todos ao impacto de circulação dos veículos que transportam este tipo de carga.
Sinceramente isto é um ABSURDO!
SE VC., NÃO CONCORDA COM A PERMANÊNCIA DESTE IMPACTO EM NOSSA RODOVIA BR-354, QUEIRA COMPARTILHAR O ASSUNTO EM SEU FACE OU BLOGS.
Compartilhado por