Palace Hotel - Caxambu

terça-feira, 18 de abril de 2017

PRESAS SUSPEITAS POR EXPLORAÇÃO SEXUAL DE ADOLESCENTES NO SUL DE MINAS

Polícia Civil
PRESAS SUSPEITAS POR EXPLORAÇÃO SEXUAL DE ADOLESCENTES NO SUL DE MINAS


Como desdobramento de uma investigação de exploração sexual infantojuvenil, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou nesta quarta-feira (5), em Poços de Caldas, a Operação Book Rosa, que resultou na prisão preventiva de duas mulheres, de 34 e 51 anos. Elas são suspeitas de anunciar programas sexuais em um blog, que seriam atendidos por adolescentes de 15 e 17 anos.

Imóvel onde funcionava a casa de prostituição  - Divulgação PCMG
De acordo com o delegado responsável pelo caso, Cleyson Brene, o trabalho investigativo teve início em janeiro deste ano, e partiu de uma denúncia do Ministério Público, informando sobre uma possível casa de prostituição no bairro Centenário. A equipe de policiais civis, utilizando-se de ferramentas de inteligência e diligências em campo, chegaram até as suspeitas. Posteriormente, a autoridade policial solicitou à Justiça os mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão no imóvel.

Os levantamentos da PCMG apontam que pelos menos dois adolescentes e uma jovem de 18 anos seriam vítimas do esquema de prostituição. “Num profícuo trabalho investigativo, pudemos confirmar a existência de um blog, com oferta de serviços sexuais, além do número de telefone para contato. Inclusive, uma das vítimas era filha de uma das investigadas”, detalha o delegado.


                                         Presas  -    Divulgação PCMG
Ainda segundo Cleyson Brene, durante a investigação, foi apurado que além da exploração dos adolescentes, com anúncio via internet, a residência era utilizada para serviços sexuais. “Nos aparelhos telefônicos das investigadas constam conversas agenciando os programas”, informa o delegado. Segundo ele, ainda foi levantado que as suspeitas recebiam pelo agenciamento e cobravam por mais serviços.

As investigadas podem responder por exploração sexual de adolescente, cuja pena é de até dez anos de prisão, conforme artigo 244 A do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA); por manter casa de prostituição, de dois a cinco anos de prisão, e por rufianismo (tirar proveito da prostituição alheia), até quatro anos de prisão, de acordo com os artigos 229 e 230 do Código Penal, respectivamente.



Polícia Civil - Minas Gerais