Palace Hotel - Caxambu

domingo, 14 de maio de 2017

REVERÊNCIA ÀS MÃES

A mulher é merecedora de ampla, geral e irrestrita reverência. Sendo mãe, ainda mais, muito mais.


A história da mulher é exemplo de superação de obstáculos e dificuldades. Joseph Conrad afirmou com razão: "Ser mulher é um negócio dificílimo, já que consiste basicamente em lidar com homens". Deve ser mesmo muito difícil lidar com um ser cuja anatomia já induz ao desequilíbrio. Afinal ... como ter estabilidade um ser que anda com as coisas penduradas? Difícil, muito difícil. Melhor ainda que não procurem entender os homens, pois, reza a lenda que a única mulher que entendeu os homens não teve tempo de contar a ninguém: morreu de rir.

Ainda assim... a mulher com tantas dificuldades e obstáculos, com imensa coragem sublima sua existência tornando-se mãe.

O amor é a manifestação de um precioso sentimento. Mas espera reciprocidade, estabelece condições. O amor de mãe não, é incondicional, nada exige em troca. Intenso, permanente e imenso. Medir? Sem chance, não há como mensurar um sentimento divino. Nunca se esgota, eterniza-se.

Ah! ... ser mãe. Meu Deus! como definir a magnitude do ser mãe. Poeta algum jamais conseguirá, não há como. Essa definição é monopólio de Deus. Que não repassa. Com razão, tem contornos divinos, alcançar não é coisa para humanos. Mas ... ao tornar-se mãe a mulher firma um pacto com Deus, alcança ... e entrega-se à divina missão de ser Mãe.

Às mães, com afeto.




Lydio Alberto