Palace Hotel - Caxambu

sábado, 15 de março de 2014

Mensagem de Esclarecimento a toda População Caxambuense

Quando se fala no problema do lixo, geralmente pensamos em construção de aterros e em novas tecnologias de reciclagem. Na área da educação, pensamos logo na falta de creches, escolas e outros equipamentos educacionais. Na saúde, queremos mais hospitais, mais clínicas, mais equipamentos para realização de exames, mais medicamentos disponíveis.
Obviamente que os problemas de cada uma dessas áreas têm suas especificidades e complexidades. Mas é comum que gestores públicos busquem traduzir em obras as respostas a cada um deles. Se fazer obra fosse a solução, acredito que não estaríamos hoje reclamando da precariedade dos nossos serviços públicos e das dificuldades da vida nas nossas cidades.
A usina do lixo, o edifício da escola ou do posto de saúde gera inaugurações festivas, fotos em jornais e em folders de propaganda, vídeos na TV. Mas o problema não termina com estas inaugurações, apenas começa. No centro da questão está à gestão e a qualidade do serviço, que dependem de muitos fatores, entre eles, principalmente, das pessoas que o realizam.
A insatisfação dos funcionários públicos chamou a atenção para uma questão importantíssima, que muitas vezes é deixada em segundo plano: trata-se da não valorização dos trabalhadores/as que prestam serviços públicos. Isso vale para garis, vale para professores/as para motoristas e / para profissionais de saúde, entre muitos outros trabalhadores e trabalhadoras de diversos setores e seguimento.
Depois do corte das horas extras, o não pagamento das férias premia, a suspensão da insalubridade nos diversos setores, corte do abono pecuniário , o não reajuste do salário na data base em primeiro de janeiro, o não pagamento do biênio atrasados dos Professores, a falta de dialogo com os representantes da categoria “SINDICATOS”, por tudo isso e muito mais resolvemos a nos mobilizar toda a categoria para a ASSEMBLÉIA, deliberativa, isto é fazer valer os nossos direitos, não estamos pedindo nada a mais que direitos e salário dignos para todos. 
O piso nacional dos professores, reajustado em janeiro, é de R$ 1.697,37. O que esperar da qualidade do ensino quando professores ganham tão mal? Mesmo o piso nacional, que alguns estados e municípios ainda descumprem, está longe de representar uma remuneração digna para alguém a quem confiamos à formação de nossos filhos.
Sabemos que essa é também a realidade de diversos profissionais de saúde, como enfermeiros/as, auxiliares de enfermagem, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos/as... De motoristas e monitores/ de ônibus... Enfim, de trabalhadores e trabalhadoras das mais diversas atividades no serviço público.
Construir equipamentos públicos é importante. Melhorar a gestão é fundamental. Para tanto é necessário enfrentar as disparidades salariais e valorizar os/as trabalhadores/as dos serviços públicos. Isso é essencial se quisermos ver alguma luz no fim do túnel no que diz respeito à qualidade destes serviços. Pedimos a toda a população caxambuense que esteja junta dos servidores públicos dando apoio nas decisões que viemos a tomar em prol da valorização respeito e principalmente direitos. E o que exigimos das autoridades e gestores deste município