Palace Hotel - Caxambu

sábado, 10 de outubro de 2015

Do G1 Sul de Minas - Câmara abre comissão para apurar acidente com prefeito em Caxambu

Do G1 Sul de Minas:
Câmara abre comissão para apurar acidente com prefeito em Caxambu
Eles alegam que chefe do Executivo não tinha autorização para dirigir.
Segundo lei federal, ele deveria estar acompanhado de um motorista.



A Câmara de Vereadores de Caxambu (MG) abriu uma comissão especial para apurar um acidente de carro envolvendo o prefeito da cidade na semana passada. Os parlamentares querem saber o motivo do prefeito Ojandir Ubirajara Belini (PP), conhecido por Jurandir, estar sozinho dirigindo o carro da prefeitura em um sábado à noite, em uma estrada rural, fora do horário de expediente.

Em 2010, o prefeito enviou um projeto de lei à câmara pedindo que ele fosse autorizado a dirigir o veículo. Um artigo proíbia a utilização do carro oficial para fins particulares, fora do horário de expediente. Mas os vereadores rejeitaram a proposta. Apesar de Caxambu não ter uma lei que regulamente o uso de carros oficiais no município, o chefe de gabinete da câmara diz que o prefeito deveria estar acompanhado de um motorista, como determina uma lei federal.

"Sabe-se sim que ele não tem permissão através da lei para ele próprio dirigir o veículo", disse o chefe de gabinete da câmara, Carlos Galver.

O procurador do município alegou que o prefeito estava sozinho por contenção de gastos.


"Assim como outros municípios da região, nós estamos passando por séria crise financeira. O deslocamento de um motorista do município implicaria em diárias, em mais um gasto para o município. Sendo assim, ele por ser motorista profissional habilitado, optou por conduzir o veículo. Ele estava retornando de Belo Horizonte quando aconteceu o acidente", disse o procurador jurídico da prefeitura, Allan Baião de Carvalho.

Outra questão levantada foi o sumiço do carro após o acidente.

"Não houve nenhum oficio da câmara municipal ou de qualquer órgão ou de qualquer cidadão fazendo essa pergunta aqui na prefeitura. Todas as vezes que fomos indagados a respeito do carro, respondemos verbalmente que o carro estava de posse da seguradora em São Lourenço", completou o procurador.

O prefeito, que fraturou duas costelas e tomou 15 pontos na cabeça por causa do acidente, não falou sobre a investigação. A comissão da câmara terá até o dia 19 para apresentar uma conclusão.



Fonte: G1. Globo