Palace Hotel - Caxambu

sábado, 10 de outubro de 2015

Festival Mundial de Circo - Caxambu 2015

 


Sobre o Festival

Primeiro e o maior do gênero no país, o Festival Mundial de Circo garantiu destaque na agenda dos grandes festivais de artes cênicas de Belo Horizonte já em sua primeira edição, em setembro de 2001. Recebeu o prêmio “Gentileza Urbana”, concedido pelo IAB/MG (Instituto dos arquitetos do Brasil) e ao longo de sua trajetória obteve apoio e chancela de órgãos e instituições importantes como a UNESCO, Ministério da Cultura, FUNARTE, Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, entre outros.
Ao longo da sua história o Festival Mundial de Circo sofreu uma radical mudança de seus objetivos, subvertendo a conceito de evento cultural para assumir-se como atividade meio, que contribui efetivamente para a difusão e formação de público para o circo, para a preservação da memória das artes circenses e para a formação e o aperfeiçoamento de artistas e grupos da área. São ações de caráter contínuo que foram geradas como desdobramento do Festival e que buscam estabelecer interfaces de atuação junto a órgãos municipais, estaduais, federais, ONG’s, empresas privadas e a comunidade, trabalhando de maneira propositiva no sentido de criar projetos de longo prazo para o desenvolvimento do circo em Minas Gerais e no Brasil. Nesse sentido, oFestival Mundial de Circo atua em duas frentes de trabalho:

Edições do Festival

Conferem ao Festival o caráter de evento de grande visibilidade, oferecendo à cidade um vasto leque de atividades como espetáculos, oficinas, palestras, seminários, mostra de filmes, exposições, lançamentos de livros entre outras. Têm como principais objetivos adivulgação das artes circenses, a formação de novas platéias, o estímulo à produção circense nacional e o intercâmbio com produções internacionais. Em 2015 acontece a 15ª edição do Festival Mundial de Circo.

Ações Contínuas

Ações que conferem ao Festival Mundial de Circo um caráter de permanência, investindo em atividades que buscam deixar um residual nas comunidades onde atua. Este formato tornou-se fundamental para o Festival, pois conjuga atividades de caráter distinto, porém complementares. Podemos destacar alguns projetos:
1) Circulação do Festival no interior de Minas Gerais . O festival já percorreu 14 cidades do interior do Estado.
2) Projeto “Hoje é Dia de Circo” que consiste na realização de uma série de atividades circenses em escolas e praças de bairros periféricos de Belo Horizonte e cidades da Região Metropolitana;
3) Parceria com o  CIRC – Centro Internacional de Referência do Circo: propõe investir em pesquisa e aperfeiçoamento, intercâmbio e qualificação profissional de artistas circenses de Minas Gerais e de todo o país;
4) Publicação do livro “O Circo no Risco da Arte”: Iniciativa do Festival Mundial de Circo em parceria com a “Editora Autêntica”, o livro é uma rica contribuição para a pesquisa sobre a produção circense contemporânea;
5) Oficinas de reciclagem para profissionais: em parceria com Escolas e grupos de circo, o Festival Mundial de Circo realiza desde 2002, em períodos distintos ao evento, aulas-espetáculo, oficinas e workshops para profissionais da área.
6) Projeto Diálogos: O Projeto Diálogos tem o objetivo de colocar o circo no centro das discussões abarcando os principais assuntos pertinentes a essa área.

Confira o vídeo da edição 2010





Fonte: Festival Mundial de Circo