Palace Hotel - Caxambu

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Baependi será um dos destinos do Caminho Religioso da Estrada Real
Circuito que ligará sede da padroeira de Minas, em Caeté (MG), à padroeira do Brasil, em Aparecida (SP),  
passará pela terra da Beata Nhá Chica

Gil Leonardi / Imprensa MG
Portal de entrada para cidade de Baependi
Baependi será um dos primeiros municípios a receber intervenções do Caminho Religioso da Estrada Real (Crer). O projeto desenvolvido pelo Governo de Minas vai ligar as cidades de Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a Aparecida, no Estado de São Paulo. O peregrino poderá percorrer cerca de 850 quilômetros, partindo do santuário da Padroeira de Minas Gerais, na Serra da Piedade, e chegando à catedral da Padroeira do Brasil. O percurso engloba 86 municípios (sendo 37 na rota principal e 49 na área de abrangência).
“Estamos, em articulação com a Igreja Católica, fazendo um novo circuito, um novo caminho, além da Estrada Real, que é o Caminho Religioso, ligando o Santuário da Serra da Piedade até Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo. Esse Caminho começará com obras de apoio ao turismo, especialmente aos peregrinos, e será iniciado aqui na região de Baependi”, anunciou o governador Antonio Anastasia, durante entrevista antes do início da cerimônia de beatificação de Nhá Chica.
O objetivo é oferecer um roteiro de peregrinação estruturado para um público adepto a longas caminhadas, pedaladas ou cavalgadas, com foco no turismo religioso. Outra intenção é aumentar a oferta de produtos turísticos no mercado nacional e internacional e fortalecer destinos turísticos com vocação para o segmento religioso.
Infraestrutura para os peregrinos
O projeto foi dividido em duas etapas. Na primeira, de estruturação, foram realizados levantamentos de estruturas de municípios que tenham atrativos religiosos como vocação, a exemplo de Baependi. Nos próximos meses, começará a fase de estruturação do Caminho Religioso e a cidade onde Nhá Chica viveu será uma das primeiras a receber obras de infraestrutura.
Está prevista a instalação da sinalização ao longo do caminho e intervenções físicas que visam aumentar a segurança e o conforto dos peregrinos. Serão instalados paraciclos (paradas de bicicletas) de passarelas de madeira, paradas de descanso para os peregrinos e guarda-corpo em alguns trechos.
O trajeto será demarcado de forma que o peregrino seja capaz de se orientar através da sinalização distribuída ao longo do percurso e através de guias ilustrados com mapas. A ideia é que o turista/peregrino receba uma credencial que será carimbada em pontos pré-estabelecidos a serem definidos. Ao final do percurso, um Certificado de Conclusão do Caminho Religioso será emitido para aqueles que tiverem todos os carimbos.
São João Del Rei, cidade natal de Nhá Chica, também está na rota principal do Crer e receberá intervenções para acolhimento dos peregrinos.
O Crer é o primeiro roteiro voltado diretamente para o turismo religioso em Minas Gerais. O projeto é inspirado no Caminho de Santiago de Compostela, um trajeto da França à Espanha com 750 km. Por ano, cerca de 300 mil pessoas percorrem aquele caminho. O Brasil é o 3º país a enviar turistas ao Caminho de Santiago, atrás apenas de Espanha e França.
Beatificação aumentará turismo na região
A expectativa da Secretaria de Estado de Turismo (Setur) é que, com a beatificação de Nhá Chica, o número de peregrinos e turistas religiosos aumente na região de Baependi. Comparando-se o histórico de cidades com processos similares de beatificação, a tendência é que o fluxo turístico seja potencializado.
Com base nessa expectativa, a Setur pretende apoiar a diversificação dos roteiros e produtos turísticos para atender este nicho de mercado em Baependi. Além disso, visando o Programa Federal de Acessibilidade, lançado pelo Ministério do Turismo este ano, a Setur tem Baependi como município piloto. O objetivo é propor intervenções urbanas que facilitem a mobilidade, tanto de turistas quanto dos moradores. As visitas de levantamento das necessidades estão previstas para o segundo semestre de 2013.
“Temos importantes investimentos nas estâncias hidrominerais do Sul de Minas. Ontem (sexta-feira) eu visitei o Balneário de Caxambu, onde fizemos revitalização recente. Vamos ajudar mais o Parque de Caxambu e já estamos quase inaugurando as reformas do Parque de Cambuquira. A industrialização das águas minerais de Lambari já está pronta para ser inaugurada. Tudo isso leva o nome do Circuito das Águas. A questão da infraestrutura também é muito importante. As estradas estaduais, com investimentos do ProMG, estão em boa qualidade e vamos continuar fazendo, com o Caminhos de Minas, novos trechos, facilitando ainda mais a vinda de turistas para a região”, ressaltou o governador.
Levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisas da Universidade de São Paulo (USP) aponta a existência de cerca de 15 milhões de brasileiros interessados em destinos religiosos. Para o Governo de Minas, esse movimento gera empregos e, consequentemente, melhora a distribuição de renda, o que pode se traduzido em melhor qualidade de vida para a população.
Para Antonio Anastasia, a beatificação de Nhá Chica é muito importante para os mineiros. “Minas é um Estado extremamente espiritualizado. Dizem alguns que é o Estado que tem a maior devoção cristã de todo o país. Além disso, temos o maior acervo histórico com nosso patrimônio voltado às igrejas tradicionais. Temos também diversas denominações religiosas, todas também muito respeitadas. Agora, passamos a ter uma beata e, tenho certeza, em breve Nhá Chica será santificada e teremos a primeira santa nascida no Brasil”, disse.
Segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o segmento de turismo religioso é o que mais cresce no mundo, sendo que 8,1 milhões de viagens domésticas no Brasil são motivadas pela fé, representando 3,6% de todas as viagens realizadas dentro do país.