Palace Hotel - Caxambu

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Minas Gerais se prepara para receber turistas no ano da Copa
Destinos ganham força com sinalização especial, enquanto passe único vai garantir lazer na RMBH



2014 será o ano do turismo em Minas. Pelo menos é o que espera a Secretaria de Turismo do estado, que concluirá diversas obras e iniciativas para alavancar o potencial atrativo das principais cidades mineiras, como consolidar o programa Minas Pass, que cria um cartão de visitação a pontos turísticos na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Outra iniciativa anunciada com expectativa positiva pelo governo é o investimento de mais R$ 1,7 milhão na sinalização do caminho religioso da Estrada Real, implantando cerca de 1.200 placas entre Aparecida (SP) e a Serra da Piedade, o que pode atrair uma parcela dos 8 milhões de turistas que vão à cidade paulista por ano.

“O ano que vem será um ano de entregas. Temos o grande evento da Copa do Mundo, teremos a entrega de toda a sinalização do caminho religioso, a entrega da sinalização turística dos principais pontos que serão visitados por turistas internacionais, das rotas das grutas de Peter Lund, e de uma série de investimentos que estão sendo realizados em infraestrutura”, afirmou ontem o secretário estadual de Turismo, Agostinho Patrus (PV). Um projeto de sinalização em Araxá, Caxambu, Ouro Branco, São Lourenço e Tiradentes está em licitação. R$ 1,4 milhão será investido em turmas do programa de capacitação do governo em português para o turismo e hospitalidade, que somam 1.910 alunos, em 12 cidades, e estarão formadas no próximo ano.

“O Minas Pass custará R$ 50,92 e trará descontos para 15 atrações turísticas na Grande BH”, explicou o secretário. O cartão valerá por cinco dias a partir da compra e será comercializado via internet e em lojas, farmácias e restaurantes. O cliente poderá também comprar um bilhete da linha de ônibus Conexão Aeroporto por R$ 42. “O Minas Pass dará acesso ao Circuito Cultural da Praça da Liberdade, ao Instituto Inhotim, ao trem maria-fumaça de Ouro Preto e a outros benefícios”, explica Agostinho. O benefício começou a funcionar na Copa das Confederações, e o secretário afirma que os resultados “são muito positivos”.

INVESTIMENTO


O secretário destacou os investimentos de 34 convênios em obras públicas que somarão R$ 10,4 milhões em investimentos em diversos municípios. Entre elas, Agostinho destacou a reforma do Santuário de Nossa Senhora de Piedade, em Caeté, na Grande BH, que custará R$ 2 milhões. Outras obra de destaque é a reforma do Centro de Convenções de Caxambu, no Sul do estado, também com um valor anunciado de R$ 2 milhões. Outra aposta do governo é o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) Turístico, que já conta com 155 municípios participantes. Em 2012, R$ 6,6 milhões foram distribuídos entre eles. Em 2013, até outubro, R$ 5,8 milhões foram repassados. Segundo o secretário, a expectativa para 2014 é de que a média se mantenha.

Os voos diretos de Buenos Aires para Belo Horizonte pela companhia Aerolinhas Argentinas, que funcionam desde julho, podem ser mais um trunfo para o turismo mineiro no ano que vem. Cerca de 70 passageiros desembarcam na cidade por dia, o que representa 72% de ocupação dos aviões. Durante a Copa do Mundo o número de voos será ampliado para três ou quatro por dia. “O turista argentino foi o que mais visitou o Brasil neste ano”, conta o secretário.