Palace Hotel - Caxambu

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

História de Nhá Chica vira samba-enredo de escola de samba do Rio
Nascida em São João del Rei, ela foi beatificada pela igreja católica.

Ala da Escola de Samba Tradição será composta por moradores da região

A história da beata Nhá Chica, nascida em Santo Antônio do Rio das Mortes, distrito de São João del Rei, foi escolhida como samba-enredo da Escola de Samba Tradição, que desfila no Grupo B do carnaval Carioca em 2015. O anúncio oficial foi feito na madrugada desta quarta-feira (12) no Rio de Janeiro, quando foi apresentado o samba-enredo vencedor. Durante o desfile, moradores do Campo das Vertentes vão compor uma ala que conta a história e tradição da cidade histórica de Minas Gerais.

De autoria dos compositores Alex Alves, Thiago Souza, Rômulo Couto, Leozinho Nunes e Victor Alves, o enredo "Nhá Chica: a beata negra e guerreira do Brasil" vai contar a história de uma mulher humilde, negra, filha de ex-escrava, que hoje chega a honra dos altares da Igreja Católica.

O secretário de Agricultura, Rogério Bosco da Silva, que acompanhou as negociações com a escola, informou que a Tradição já havia demonstrado interesse em levar a história de Nhá Chica para a passarela há cerca de dois anos. “Eles já tinham enredos prontos, mas precisavam da aprovação do grupo e da igreja. Agora, eles foram levados para votação e hoje estamos apresentando o que venceu. Eles fizeram pesquisas e queriam homenagear alguma pessoa negra e ela foi a escolhida”, explicou.


A parceria entre a escola de samba e a Prefeitura de São João del Rei e Baependi, onde a beata morou até a morte, foi feita e elas serão representadas em uma ala com aproximadamente 100 moradores. “A partir de dezembro a escola deve começar a oferecer oficinas voltadas para o carnaval, com cursos de percussão, elaboração de fantasias e passistas”, informou. Em dezembro também deverá acontecer uma festa para apresentação do samba-enredo para a comunidade.

Ainda segundo o secretário, o modelo das fantasias da ala serão repassados pela escola, mas a confecção ficará por conta da Administração. “Não sabemos quem vai entrar na passarela, ainda vamos decidir como serão escolhidas as pessoas para representar nossa região”, acrescentou.

Rogério Bosco disse também que a escolha de Nhá Chica beneficia a cidade e mostra a importância dos negros. “Além de aumentar a visibilidade da nossa região, podemos mostrar o nosso conteúdo histórico. Será bom para o desenvolvimento da cidade”. Segundo ele, a ideia é pedir que a escola de samba deixe que a Prefeitura divulgue a letra do samba-enredo para que o município se torne ainda mais conhecido e atraia mais foliões para o carnaval.

Nhá Chica
Francisca de Paula de Jesus, a Nhá Chica, é a primeira negra, analfabeta e filha de escrava a receber o título de beata pela Igreja Católica no Brasil. A cerimônia de beatificação aconteceu no dia 4 de maio de 2013 em Baependi, no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, onde se encontra uma imagem esculpida da beata.

Nhá Chica nasceu em São João del Rei, mas viveu a maior parte da sua vida em Baependi. Leiga, ela não pertencia a nenhuma ordem religiosa. Analfabeta, não lia a bíblia, mas aplicava no dia a dia o amor ao próximo e a caridade, o que a fez ser conhecida como "Mãe dos Pobres". Após a sua morte, em junho de 1895, começaram a surgir vários relatos de cura por sua intercessão.



Samba-enredo





Nhá Chica: a beata negra e guerreira do Brasil!
Avante condor
Viaja nessa história de superação
Vai Francisca guerreira
Iluminada pela luz do criador
Na África
Ressoa o tambor
A nobreza de uma raça
“Minha Sinhá”
Aliança de fé, esperança e amor
Livre pra seguir seu coração
Expressando a sua devoção

Divina missão
O ideal que fez valer em sua vida
Pedir em oração por todos irmãos
O sagrado pão que os sacia

As barreiras ruíram em seu caminhar
Reluzia a pureza, divino poder...
Seduziu da realeza ao mais pobre ser
Capela dos sonhos surgiu
Determinada a beata negra do Brasil
Deixou no ar o aroma de rosas
Que perfuma o meu carnaval
É a tradição o jardim dessa flor imortal

Com as bênçãos de Nhá Chica
Com garra e alegria
Defendo as cores do meu pavilhão
Unidos na luta, buscando a vitória
Isto sim é tradição!



Fonte: G1