Palace Hotel - Caxambu

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Jovem acusado de abusar de 22 em MG fez 1ª vítima há 4 anos, diz polícia


Suspeito é acusado de abusar sexualmente de garotos em Baependi.
Sete vítimas foram ouvidas pela Polícia Civil; inquérito deve durar 10 dias.




A primeira vítima do jovem de 19 anos preso acusado de pedofilia em Baependi (MG) foi abusada há pelo menos 4 anos, aponta a investigação conduzida pela Polícia Civil do município. Nesta terça-feira (10) foram ouvidos sete menores de idade que teriam sofrido abuso sexual do funcionário de uma lan house. No dia 10 de novembro, o suspeito foi preso e confessou ter abusado de mais de 20 garotos com idades entre 10 e 14 anos.

Segundo a polícia, o jovem cuidava da limpeza de uma lan house e não era técnico em informática conforme foi divulgado anteriormente. Para atrair as vítimas, costumava liberar horas de graça na internet. A delegada que cuida do caso, Simone Alhados Henrique, informou que o trabalho para obter informações é lento porque os garotos apresentam dificuldade em falar sobre o assunto.

Com base nas informações já obtidas, a polícia acredita que o acusado de pedofilia tenha vitimado mais garotos do que os 22 casos apurados até o momento. O inquérito tem prazo de 10 dias para ser concluído.


Acusado de pedofilia
O crime começou a ser investigado a partir da denúncia de um dos garotos, que apresentou mudança de comportamento na escola, o que teria sido notado pela professora. De acordo com a delegada, os garotos que teriam sofrido o abuso sexual foram ouvidos no Conselho Tutelar e todos citaram o nome do suspeito. Segundo o depoimento dos menores, o suspeito se aproximava deles e costumava até mesmo frequentar a casa e fazer amizade com as famílias para praticar os estupros.

Ainda segundo a Polícia Civil, as crianças também eram estimuladas a manterem relações entre si. O suspeito deve ficar detido e, se o crime for comprovado, pode pegar até 8 anos de prisão.

Mãe fala sobre abusos
“Ele já foi em casa e sentou na mesa para almoçar. Parecia ser uma boa pessoa”, diz a mãe de um dos menores que teria sido abusado sexualmente pelo jovem de 19 anos em Baependi. A mãe do menino, que não quis se identificar, relata que percebeu uma mudança de comportamento no filho e que ele era ameaçado pelo jovem caso contasse algo.


“Ele começou a ficar muito nervoso e agitado. Às vezes ficava quieto no quarto dele triste, além das notas na escola que ficaram baixas. Ele era ameaçado caso contasse. Uma criança ameaçada assim fica sem saber o que fazer”, conta a mãe.

“Ele estimulava a prática sexual entre os outros meninos, ele tinha preferência por meninos. Eu não sou psicóloga nem psiquiatra, mas no meu modesto entendimento ele não é uma pessoa normal”, disse a delegada que investiga o caso.



Fonte: G1