Palace Hotel - Caxambu

terça-feira, 6 de julho de 2010

Memórias

A criação do Brasão de Caxambu

Em preto e branco os desenhos originais que inspiraram a criação do brasão de Caxambu

Quando foi aberto o concurso para escolher o brasão da cidade; inscreveram-se na época alguns concorrentes.Me lembro do meu pai(Alberto Nunes Cobra, conhecido por Cobrinha) e o pai da Gina, senhor Edmundo Dantas - que era um desenhista praticamente profissional, tinha toda qualidade de material e conhecimento na área.

Ainda pequena, me lembro que meu pai efetuou o desenho dele com lápis de cor (os meus mesmo), lápis crayon preto (acho que era este o nome), meu pai fez o desenho numa folha simples de papel cartolina.O Senhor Edmundo Dantas fez o desenho dele em cartolina com tintas coloridas - ficaram lindos os desenhos deles. Mas cada um a seu modo, e com muito amor pela terra natal, deram cada um o melhor de si.
E desenharam cada um dois brasões para o concurso, na época meu pai ficou em segundo lugar, e o senhor Edmundo ficou em primeiro, mas a comissão técnica decidiu, devido a beleza dos brasões oferecidos pelos dois primeiros ganhadores, propor a união dos dois brasões para a composição do brasão definitivo de Caxambu.
Vocês podem observar  foi escolhida a coroa da fonte D. Pedro proposta pelo desenho de meu pai - juntamente com as flores e a legenda: "Medicina entre Flores", além da a forma do brasão, que foram inspiradas  no desenho do senhor Edmundo. Somaram-se ainda as àguas e o triângulo com as cobras, ou seja: o centro do brasão.
Com isto, meu pai Alberto Nunes Cobra, e o senhor Edmundo Dantas, pai da Gina, nunca mais foram lembrados neste sentido, sendo que os dois fizeram parte da história da cidade com a confecção do brasão para a bandeira de Caxambu.
Escrevi este texto para fazer o registro de alguns valores que deveriam ser resgatados para o registro das memórias e da História de Caxambu, com as quais espero ter somado minha pequena contribuição.

Helenir Cobra